Piloto de 35 anos morre depois de forte acidente durante treinos para 500 Milhas de Londrina

O piloto Robson Kolling, de 35 anos, morreu nesta sexta-feira (13) depois um forte acidente durante treinos livres para as 500 Milhas de Londrina

Robson Kolling morreu no início da tarde desta sexta-feira (13) durante os treinos livres para as 500 Milhas de Londrina. O catarinense, de 35 anos, guiava o protótipo MXR #71 do grupo I, a mesma na qual o governador do Paraná, Beto Richa, disputa o evento deste final de semana, além de outros nomes de peso do automobilismo nacional, como Chico Longo, Enrique Bernoldi e Xandy Negrão.

De acordo com o diário 'Bonde', Kolling escapou da pista no fim da reta principal e bateu violentamente e em alta velocidade contra a proteção de pneus. O competidor foi atendido na pista pelos socorristas do Siate, mas não resistiu aos ferimentos. Ele corria em parceria com Marco Garcia.

Robson Kolling morreu no início da tarde desta sexta-feira (13) em um acidente em Londrina (Foto: Sérgio Sanderson/Divulgação)

Ainda segundo a publicação, o piloto já havia participado da prova anteriormente e tinha experiência em corridas de endurance, além da Top Series. O protótipo, que foi construído para a prova em Londrina, foi feito em Curitiba.


A organização das 500 Milhas cancelou o treino da tarde depois do acidente. Agora, a próxima sessão acontece às 19h30, depois do briefing. O treino classificatório acontece neste sábado, à 11h, no horário de Brasília.

Essa foi a segunda morte na pista paranaense em menos de duas semanas. No dia 30 de novembro, o empresário Walid Latif Ali participava do Training Day, evento privado, guiando uma moto Honda modelo CBR 1000, e perdeu a vida depois de um forte acidente. Havia sido a primeira morte no circuito, inaugurado em 1992.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube