Porsche #1 sobrevive a prova acidentada e vence 6 Horas do México. Trio de Senna triunfa na LMP2

O atual trio campeão mundial, formado por Mark Webber, Timo Bernhard e Brendon Hartley foi líder, perdeu a ponta e recuperou depois para sair com a vitória de uma edição das 6 Horas do México afetada pela chuva. Bruno Senna, junto de Filipe Albuquerque e Ricardo Gonzalez, levaram a melhor em disputa apertada na LMP2

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

A chuva foi um traço marcante das 6 Horas do México, no último sábado (4). Na realidade, tanto foi assim, que todos os seis carros de fábrica da classe LMP1 viveram algum tipo de problemas e perderam tempo. No fim das contas, o trio atual campeão mundial, de Mark Webber, Timo Bernhard e Brendo Hartley venceu a segunda seguida no WEC.

 
O Porsche #1 liderou a prova em dois momentos: primeiro, entre a segunda e a quarta hora, quando perdeu a ponta por uma punição dada por andar sobre a linha de entrada do pit-lane. Depois, quase no final da quinta hora, o #1 voltou à ponta quando um problema de freio fez com que André Lotterer escapasse da pista.
 
O maior momento de perigo para o #1 aconteceu já com uma larga liderança nos momentos finais da corrida. Berhard chegou a tocar o muro na seção do estádio quando a chuva voltou, de supetão. Mesmo assim ainda cruzou a bandeira quadriculada com certa sobra.
 
"Eu sempre disse que seria apertado e quem executasse melhor o plano de corrida ia subir no lugar mais alto do pódio. E foi exatamente isso o que aconteceu", disse Hartley.
Comemoram, os três campeões mundiais (Foto: Porsche)
Mesmo com o erro, Lotterer e Marcel Fässler ficaram com o segundo lugar. A outra Audi, #8 e pole-position, de Lucas Di Grassi, Loïc Duval e Oliver Jarvis, guiou quase toda a primeira hora, mas perdeu o controle da pista quando Jarvis saiu do traçado assim que a chuva começou – consequência de um problema na roda. Acabaram a corrida 67 voltas atrás.
 
O terceiro lugar ficou com uma das Toyota: a de Kamui Kobayashi, Mike Conway e Stéphane Sarrazin. O outro Toyota, de Sébastien Buemi e Kazuki Nakajima, deixou a prova bem cedo por conta de um problema terminal no sistema híbrido. Os líderes do campeonato, Neel Jani, Marc Lieb e Romain Dumas, ficaram com o quarto posto.
 
Lieb/Jani/Dumas ainda tem 118 e uma confortável liderança para os 77 tentos de Conway/Sarrazin/Kobayashi. Jarvis/Di Grassi/Duval tem 74,5.
O Porsche #1 (Foto: Porsche)
LMP2
 
Na classe LMP2, Bruno Senna, Ricardo González e Felipe Albuquerque ficaram com a vitória. Foi a segunda vitória do trio na temporada, ganhando uma sobrevida na disputa pelo título, visto que os líderes por 33 pontos, Nicolas Lapierre, Stéphane Richelmi e Gustavo Menezes, ficaram 2s atrás no segundo posto.
 

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});
(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
Mas a vitória do trio de Senna chegou com um azar monstruoso de René Rast – que divide o #05 com Alex Brundle e Roman Rusinov. O alemão liderava a corrida por mais de 40s com cerca de 30 minutos para o encerramento, mas um problema nos freios o obrigou a fazer um pit-stop forçado após sair da pista. Coube, então, a Albuquerque segurar Lapierre até o final.

 
"Nosso primeiro pit stop não foi bom e perdemos 25 segundos. Depois, ainda houve um toque do Ricardo com outro carro e sofremos uma punição que não merecemos. Ainda bem que a equipe fez um grande trabalho neste fim de semana e o ritmo do carro estava muito bom", avaliou.
 
"Fizemos barba, cabelo e bigode", disse Bruno. "Estamos muito felizes por vencer a corrida de casa e ver toda a alegria dessa gente. Mas as últimas voltas foram um sofrimento, todos no boxe com os olhos grudados na TV", falou, comemorando a vitória do time mexicano.

GTE

 
O domínio soberbo das Aston Martin na Pro duraram até a chuva chegar. Depois disso, a Ferrari GTE de Gianmaria Bruno e James Calado encostou, mas não conseguiu bater Richie Stanaway e Darren Turner, que ainda levaram uma vitória suada para a montadora inglesa.
 
Já na Am, Patrick Long, Khaled Al Qubaisi e David Hanemeyer Hansson ficaram com a vitória para a Proton Porsche pouco à frente do trio da AF Corse formado por Emmanuel Collard, François Perrodo e Rui Águas – que fez top-2 em todas as cinco corridas da temporada até agora.
 
O WEC volta com as 6 Horas do Circuito das Américas, nos Estados Unidos, em 17 de setembro. E aí segue para a perna final da temporada, com as três últimas corridas na Ásia.
 
PADDOCK GP #44 DEBATE VITÓRIAS DE ROSBERG EM SPA E DE RAHAL NO TEXAS

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube