Toyota faz 1-2 no grid das 6 Horas de Xangai, mas Alonso se preocupa: “Rebellion está mais rápida”

Fernando Alonso larga, ao lado de Sébastien Buemi e Kazuke Nakajima com o #8 da Toyota, em segundo nas 6 Horas de Xangai, atrás apenas do carro #7 da equipe. Mas o espanhol está preocupado: em termos de ritmo de corrida, ele vê os adversários da Rebellion mais velozes

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

A Toyota tem dominado o Mundial de Endurance em 2018 e, nas 6 Horas de Xangai, sai com dobradinha no grid de largada da prova do próximo domingo (17). Mas há quem esteja preocupado mesmo com toda essa aparente vantagem.

No caso, é Fernando Alonso quem mostra certo temor com a etapa chinesa do WEC. Para ele, que colocou o #8 na segunda colocação do grid, os carros da Rebellion, que tem Bruno Senna como um dos pilotos na terceira posição, estão com mais ritmo de corrida.

Fernando Alonso (Foto: FIA/WEC)

"Hoje foi tudo bem, um pouco como o resto do final de semana. Os tempos estão muito apertados, inclusive com as outras equipes. Ontem parecia que éramos mais lentos que os carros da Rebellion e os da SMP, então veremos o que podemos fazer amanhã. Tomara que novamente conquistemos uam dobradinha", disse.

"Aqui os Rebellion são muito mais rápidos do que nós", continuou Alonso. A equipe adversária da Toyota colocou Senna, Neel Jani e Andre Lotterer na terceira posição, além de Mathias Beche, Thomas Laurent e Gustavo Menzes em 5°. A diferença entre os três primeiros foi pequena: os poles Kamui Kobayashi, José María López e Mike Conway anotaram 1min42s931. O #8 fez 1min43s159 e Senna e seus parceiros, 1min43s218.

"Tivemos vantagem na classificaão, mas é só uma volta. É artificial. Nós sabemos quantos segundos temos nessa potência artificial. Acabamos um décimo à frente, então na corrida são muito mais rápidos que nós", completou o espanhol.

Bruno Senna (Foto: FIA/WEC)

O brasileiro também comentou o que espera para a corrida de domingo: "No Japão, na corrida passada, perdemos potência por causa da altitude e também porque tivemos que economizar combustível. Aqui está mais próximo."

Para Senna, a vantagem da Rebellion pode surgir em caso de chuva, uma probabilidade para o domingo em Xangai: "A Toyota tem vantagem no ritmo de corrida no seco. Mas, se chover mesmo, sói Deus sabe o que acontecerá", finalizou.

Alonso lidera a classificação da supertemporada 2018/2019 do WEC ao lado de Nakajima e Buemi, com 84 pontos. O trio #7 da Toyota vem em seguida, com 71. Senna aparece em 6°.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube