Toyota de Conway, Kobayashi e López reage após problemas e vence 6h de Monza

O Toyota #7 quase ficou pelo caminho nas voltas finais, mas recuperou velocidade e venceu pela primeira vez no ano. O #8, por sua vez, teve dia sofrido e ficou 43 voltas atrás

Hamilton resiste após batida com Verstappen e vence GP da Inglaterra (Vídeo: Reuters)

O domingo (18) do Toyota #7, de Sébastien Buemi, Brendon Hartley e Kazuki Nakajima parecia destinado a ser tranquilo. Afinal, o carro #8 teve problemas mecânicos e ficou fora de combate. Eis que uma perda de potência no fim das 6 Horas de Monza, válidas pelo Mundial de Endurance, quase pôs tudo a perder. Mesmo vulnerável, o trio ainda salvou a primeira vitória no ano.

A perda de potência levou o carro #7 momentaneamente à segunda posição, com #709 da Glickenhaus virando líder em uma potencial zebra. Afinal, a equipe americana ainda engatinha na classe de hipercarros com Romain Dumas, Richard Westbrook e Franck Mailleux. Eis que um problema nos freios levou a nanica a fazer um pit-stop precautório, devolvendo o trio da Toyota à liderança.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

A Toyota segue imbatível no WEC (Foto: Toyota)

O segundo lugar ficou com a Alpine, 1 minuto atrás dos vencedores. A Glickenhaus ainda salvou um pódio, o primeiro no WEC, ao cruzar a linha de chegada em terceiro na classe. O Toyota #8, de Sébastien Buemi, Brendon Hartley e Kazuki Nakajima terminou nada menos do que 43 voltas atrás após enfrentar problemas relacionados ao tanque de combustível.

Na LMP2, vitória da United Autosports. Philip Hanson, Fabio Scherer e Filipe Albuquerque foram os vencedores na classe, apenas quatro voltas atrás do hipercarro #7 da Toyota. Robin Frijns, Ferdinando Habsburg e Charles Milesi apareceram em segundo, com Frits van Eerd, Nyck de Vries e Paul-Loup Chatin em terceiro.

Na LMGT Pro, vitória da Porsche com Neel Jani e Kévin Estre. Daniel Serra, único brasileiro na classe, ficou fora do pódio ao terminar em quarto com Miguel Molina. Na LMGT Am, quem levou a melhor foi a Ferrari: Nicklas Nielsen, François Perrodo e Alessio Rovera foram ao alto do pódio.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar