14º, Massa revela dificuldades com temperatura dos pneus no GP da China: “Parecia que estava pilotando no gelo”

Os pneus foram vilões para Felipe Massa. Sofrendo com a falta de aderência numa corrida em que “tudo deu errado”, o brasileiro só perdeu posições, sendo o penúltimo dentre os que terminaram o GP da China

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Felipe Massa não vai querer lembrar o GP da China deste domingo (9). O brasileiro, que pintava como um forte candidato aos pontos antes da prova, teve um dia que foi de mal a pior. Sem se entender com o FW40 e as baixas temperaturas dos pneus, o brasileiro foi apenas o 14º – penúltimo dentre os que viram a bandeira quadriculada.

 
“Fico muito desapontado, tudo deu errado para nós”, lamentou Massa. “O carro estava destracionando demais no começo, aí tivemos cinco voltas lentas atrás do safety-car e os pneus ficaram completamente frios. Não conseguia andar direito, parecia que estava pilotando no gelo. Isso foi o pior, perdemos muito tempo e muitas posições. Depois tentamos arriscar ao parar antes dos outros para passar os outros e manter o ritmo, mas não tinha como”, contou.
Felipe Massa (Foto: Williams)
As últimas voltas foram particularmente deprimentes: com pneus gastos e frios, Massa despencou do décimo lugar para 14º rapidamente. Foi um resultado muito diferente daquele que se esperava de uma escuderia que parece ser a quarta melhor em 2017.
 
“Precisamos levar adiante o que fizemos na Austrália e na classificação daqui. Agora vamos concentrar no GP do Bahrein”, concluiu.
 
Além de Massa, a Williams também teve um dia ruim com Lance Stroll. O canadense se enroscou com Sergio Pérez ainda na primeira volta e ficou atolado na brita de Xangai.

O GRANDE PRÊMIO transmite todas as atividades do GP da China de F1 neste fim de semana. Acompanhe tudo AO VIVO e em TEMPO REAL, com o novo livetiming.

PADDOCK GP #72 TRAZ ÁTILA ABREU E DISCUTE ETAPAS DA STOCK CAR, F1, INDY E MOTOGP

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube