Além da Red Bull, Aston Martin também avalia parcerias com equipes-clientes da Mercedes, diz revista inglesa

A Aston Martin foi ligada à Red Bull no último fim de semana, mas o rumor agora passa a incluir uma parceria também com Williams ou Force India, principalmente. A informação é da revista inglesa 'Autosport'

A Red Bull não é a única equipe associada a uma possível parceria com a Aston Martin no próximo ano. De acordo com uma nova informação publicada pela revista inglesa 'Autosport', as equipes-clientes da Mercedes na F1 também são alvos da montadora de luxo.

O que se diz é que a Aston Martin, que tem 5% de suas ações nas mãos da Mercedes, estuda estampar a marca em uma equipe na F1. Os motores, no entanto, continuariam sendo fabricados pela Mercedes.

Segundo a 'Autosport', se a Red Bull é uma candidata, Williams e Force India são as favoritas entre aquelas que já são clientes dos alemães. A Lotus ficou em um segundo plano.

Como seria um carro da Aston Martin na F1? (Foto: Deviantart.net)

O diretor-executivo da Aston, Andy Palmer, estava em Silverstone para o GP da Inglaterra com uma credencial da Force India. "O paddock sempre está cheio de rumores. Temos que explorar formas de tornar o nome da Aston Martin ao redor do mundo e atualmente usamos o Mundial de Endurance, principalmente, para fazer isso", afirmou.

No fim do ano passado, as vendas da Aston Martin registraram queda. "Meu trabalho é me concentrar em virar o jogo na Aston Martin. Se algo cair no nosso colo e as estrelas se alinharem, eu consideraria? Sim", acrescentou.

 

Chefe da Red Bull, Christian Horner, afirmou que não passa de especulação a história de que sua equipe pode se associar à Aston Martin. A Lotus, quarta equipe entre as que recebem motores Mercedes, vem sendo ligada a uma retomada por parte da Renault no próximo ano.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube