Albon se diz pronto para vencer corridas e brigar por título: “Estou perto do meu auge”

Anglo-tailandês destaca trabalho realizado na Williams nos últimos anos, mas mantém portas abertas com outras equipes para 2025

Alexander Albon foi um dos destaques positivos da temporada 2023 e se tornou um ativo interessante para o mercado de pilotos da Fórmula 1 para 2025. O anglo-tailandês foi responsável por 27 dos 28 pontos da Williams, tirando a equipe da lanterna de 2022 para fechar o campeonato passado na sétima colocação. Após tamanho sucesso, ele se vê pronto para brigar por vitórias e pelo título.

O piloto, que diz estar perto do seu auge na carreira, sabe que precisa de um equipamento competitivo para brigar pelas primeiras colocações. Albon deseja que a Williams possa evoluir a tal ponto, mas admite deixar as portas abertas com outras equipes. Seu contrato vence ao final desse ano e seu nome tem sido ventilado a um possível retorno na Red Bull, curiosamente substituindo o seu substituto, Sérgio Pérez, e na Mercedes, ocupando o lugar vago por Lewis Hamilton, de mudança à Ferrari.

Relacionadas


“Eu estou pronto, estou pronto para vencer corridas, brigar pelo campeonato. Amaria que isso fosse na equipe, mas quem sabe? Eu mantenho minhas portas abertas, pois assim as coisas são, assim como os times mantém as portas abertas aos pilotos”, declarou Albon ao High Performance Podcast.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Contrato de Albon com a Williams expira ao final dessa temporada (Foto: Rodrigo Berton/Warm Up)

“É estranho, estou ficando velho para o mundo da F1. Estou com 27, sinto que estou perto do meu auge. Você pode manter seu topo por um longo tempo, mas estou chegando em um ponto onde sinto que minha experiência e minha velocidade estão em um bom lugar”, completou.

Os melhores resultados de Albon na Fórmula 1 seguem sendo os dois pódios conquistados em 2020 nos GPs da Toscana e Bahrein, quando corria pela Red Bull. Após aquela temporada, o anglo-tailandês foi colocado na reserva para que Pérez ocupasse seu lugar, ficando um ano fora da F1. O piloto destacou seu retorno pela Williams, onde, após duas boas temporadas, pode construir algo importante na categoria: sua autoconfiança.

“Tenho autoconfiança, mas demorou um tempo para eu tê-la. Não acho que sou um daqueles pilotos que tinha isso desde o começo, mas [agora] eu tenho”, revelou.

Durante a entrevista, Albon revelou ter bastante gratidão a Williams pela oportunidade de voltar à Fórmula 1, mas, ao mesmo tempo, acredita que entrega um ótimo trabalho para o time.

“Muitas vezes pensei…agradeço ao time pela chance que me deram, de voltar à F1, mas, ao mesmo tempo, entrego a eles o mesmo que eles me dão — e isso pode soar um pouco arrogante”, pontuou.

“Quero fazer um grande trabalho nessa equipe, acredito que isso [pode acontecer] e disfruto trabalhar com eles. Eu aproveito esse sentimento familiar que há na equipe e gosto de como James Vowles [chefe da Williams] faz as coisas”, finalizou o piloto.

Fórmula 1 retorna às pistas de 21 a 23 de fevereiro, com os testes coletivos da pré-temporada no Bahrein, no circuito de Sakhir.

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.