F1
29/11/2017 07:55

Alfa Romeo fecha parceria técnica com Sauber, rebatiza motores e volta ao grid da F1 após 33 anos

O processo de ‘italianização’ da Sauber ganhou um novo capítulo. A Alfa Romeo fechou uma parceria com os suíços, que passam a funcionar como ‘equipe B’ da Ferrari a partir de 2018. Assim, a escuderia passa a ser chamada de Alfa Romeo Sauber F1 Team
Warm Up / VITOR FAZIO, de Porto Alegre
 Pascal Wehrlein (Foto: Sauber)

Uma grande montadora está de volta ao grid da F1. A Sauber anunciou uma parceria técnica com a Alfa Romeo, que regressa ao certame após 33 anos de ausência. O anuncio, feito nesta quarta-feira (29), significa que a escuderia passa a se chamar Alfa Romeo Sauber F1 Team em 2018. A manobra também representa mais um passo na ‘italianização’ da equipe, que assume a condição de ‘equipe B’ da Ferrari.

De acordo com a Sauber, a parceria inclui "cooperação estratégica, comercial e tecnológica". Parte dessa relação tem a ver com os motores: as unidades de potência da Ferrari vão ser rebatizadas como Alfa Romeo. Trata-se, todavia, de uma ação sem muito efeito prático, já que a nova parceira não participa do desenvolvimento dos motores de Maranello.
 
A parceria entre Alfa Romeo e Sauber era cogitada em 2016, quando a equipe vivia grave crise financeira. A parceria com a Ferrari, via Alfa Romeo, representaria estabilidade. Os suíços encontraram novos donos e conseguiram manter a operação viva, mas não escaparam do destino de se unir aos italianos.
A Alfa Romeo fez história na F1. E agora está de volta (Foto: Reprodução)

“Esse acordo com a Sauber é um passo significativo na reformulação da marca Alfa Romeo, que volta ao grid da F1 após mais de 30 anos de ausência”, comentou Sergio Marchionne, diretor executivo da Fiat Chrysler Automobiles, grupo que detém a marca Alfa Romeo. “A marca vai fazer bom proveito do compartilhamento de tecnologias e know-how da Sauber, que traz experiência inquestionável. Os engenheiros e técnicos da Alfa Romeo, que já começaram a demonstrar suas capacidades nos recém-lançados modelos Giulia e Stelvio, vão ter a oportunidade de compartilhar essa experiência com a Sauber. Além disso, os fãs da Alfa Romeo voltam a ter a chance de apoiar a marca”, encerrou.

A Sauber deixa de ser equipe independente, mas este não é um fenômeno inédito em sua história. Entre 2006 e 2009, os suíços foram a base para a operação da BMW na F1.
 
Já a Alfa Romeo é uma gigante do passado. A equipe venceu a primeira corrida oficial do campeonato, o GP da Inglaterra de 1950, ano em que coroou Giuseppe Farina como primeiro campeão mundial. A escuderia repetiu a dose em 1951 com Juan Manuel Fangio. Apesar do sucesso, uma mudança de regulamento na temporada 1952 levou os italianos a deixar o grid da categoria.
 
A Alfa Romeo só voltou em 1979. Mas o sucesso certamente tinha ficado no passado: a nova fase só rendeu cinco pódios – nenhum por vitória. Sem evolução, a marca encerrou sua jornada como equipe ao fim de 1985.
FIM DE UMA GERAÇÃO

GIAFFONE: “BRASIL TEVE SORTE POR TER PILOTOS POR TANTO TEMPO NA F1”