Alonso dá a entender que fica e diz que vitória da Red Bull põe pressão em cima da McLaren para 2018

Fernando Alonso acha que o bom desempenho apresentado pela Red Bull em conjunto com a Renault nas últimas corridas agora coloca pressão em cima da McLaren para 2018, quando o time inglês vai passar a contar com os motores franceses

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A vitória da Renault com a Red Bull e Max Verstappen no GP da Malásia, na corrida disputada no último fim de semana, põe pressão na McLaren para 2018, principalmente com relação à construção de um chassi vencedor. A opinião é de Fernando Alonso.

 
A equipe inglesa argumentou que, apesar da falta de desempenho dos últimos anos, sempre contou com um dos melhores chassis do grid. A culpa pela falha com relação à performance usualmente recaía sobre a Honda, que nunca conseguiu produzir um motor competitivo desde o início da parceria, em 2015. Agora, o time de Woking decidiu encerrar o acordo com os japoneses e vai ter as unidades de potência da Renault a partir da próxima temporada.
Fernando Alonso (Foto: McLaren)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

"Nós também vimos em Monza, que é um circuito que exige força do motor, uma ótima performance da Red Bull", afirmou o espanhol aos jornalistas em Suzuka, nesta quinta-feira (5). "Nós já estávamos bem satisfeitos com o desempenho da Red Bull. Mas a Malásia foi outro passo adiante. Eles derrotaram a Mercedes sem chuva, sem qualquer estratégia, sem nada. Então, isso é muito bom", completou.

 
Diante desse cenário, o bicampeão acha que a McLaren não pode errar. "A Red Bull é bastante eficiente e tem um grande chassi. Então, precisamos garantir que possamos fazer o nosso trabalho no lado do chassi, porque o motor pode entregar vitórias, como a Red Bull provou aí", disse Alonso, deixando claro que deve mesmo seguir com a esquadra britânica em 2018.
 
"Precisamos acertar esse desempenho no chassi, e isso será um grande desafio", emendou.
 
Questionado se é realista esperar que a McLaren realmente encare a Red Bull no ano que vem, Alonso respondeu: "Sim, acho que sim."

GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades da F1 no Japão AO VIVO e em TEMPO REAL, com livetiming e gráfico interativo.

HÁ ESPERANÇA?

MESMO COM RESULTADO RUIM, VETTEL GANHA FORÇA NA MALÁSIA  

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube