Alonso já prevê punição no grid e troca de motor no Azerbaijão: “Não é segredo que esperamos um fim de semana difícil”

Fernando Alonso já prevê outro fim de semana difícil para a McLaren Honda no Azerbaijão neste fim de semana. Depois do abandono no GP do Canadá, o espanhol está preparado para punições no grid e trocas de elementos do motor japonês

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Fernando Alonso não escondeu que já vive a expectativa de mais um fim de semana difícil na F1 e que deve ser marcado por uma punição com a perda de posições no grid de largada. Isso porque o Mundial desembarca em Baku, no Azerbaijão, para a oitava prova da temporada. E a Honda deve trocar os elementos do motor, pensando também em uma melhor performance nas longas retas do circuito urbano.

 
A McLaren segue sem pontos em 2017 em mais um ano em que a falta de confiabilidade vem cobrando um preço alto. Nos estágios finais do GP do Canadá, na prova disputada há pouco mais de uma semana, o espanhol abandonou com problemas na unidade de potência japonesa – o episódio foi mais um na tensa relação entre as duas marcas.
Fernando Alonso não ilude: fim de semana em Baku será complicado (Foto: AFP)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Agora, a equipe e a montadora se prepararam para uma etapa complicada, já que as características do traçado de Baku devem acentuar ainda mais os pontos fracos do motor nipônico, devido ao alto consumo de combustível, além dos trechos de alta velocidade, incluindo a grande reta principal. 

 
"Depois de ficar muito próximo de marcar o nosso primeiro ponto no Canadá e sofrer outro abandono, vamos para Baku com mais determinação, mas não é nenhum segredo que esperamos por um de fim de semana complicado", afirmou o piloto.
 
"Após os problemas de motor, acho que teremos de perder algumas posições devido a punições, e, devido à natureza da pista, que é muito estreita e de curvas rápidas, a ultrapassagem também será difícil. No entanto, não impossível, por isso vamos continuar lutando como sempre fazemos", completou o asturiano.
 
O CANADÁ É PARA HAMILTON O QUE MÔNACO FOI PARA SENNA?

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube