Após confrontos em 2017, Ocon confessa que pediu conselhos ao chefe da Mercedes para lidar melhor com Pérez

Após os confrontos seguidos com Sergio Pérez, Esteban Ocon revelou que chegou a pedir conselhos para Toto Wolff, o chefe da Mercedes, em como agir com o companheiro de equipe. O auge da disputa entre a dupla da Force India aconteceu no GP da Bélgica, quando os dois se bateram duas vezes em alta velocidade

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Esteban Ocon e Sergio Pérez travaram uma grande batalha ao longo da temporada 2017 da F1. Dividindo a Force India, ambos protagonizaram duelos acirrados, com direito a toques, acidentes e muita discussão. Com performance sempre muito próxima, a equipe de Vijay Mallya precisou interferir na relação dos dois para tentar minimizar os confrontos e evitar novos problemas. Mas o auge da briga aconteceu mesmo em Spa-Francorchamps, quando os dois tiveram dois incidentes polêmicos, em que Esteban se queixou, dizendo que "Pérez tentou me matar" – o mexicano se defendeu mais tarde. Só que, após o GP da Bélgica, Ocon confessou que pediu conselhos a Toto Wolff, o chefão da Mercedes, para melhor lidar com o companheiro de garagem. 

 
"Provavelmente, foi a primeira coisa que fiz. Eu liguei para Toto, porque eles tiveram de lidar com Lewis Hamilton e Nico Rosberg dentro da Mercedes. Definitivamente, pedi conselhos a ele, e a Mercedes estava lá para me ajudar", contou o francês, que faz parte do programa de pilotos da marca alemã.
Pérez joga Ocon contra o muro na primeira volta do GP da Bélgica (Foto: Reprodução)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

"Eu tinha o meu ponto de vista do que havia acontecido e a Force India tinha o dela. É sempre útil obter diferentes pontos de vista, mas especialmente da Mercedes, porque são campeões mundiais e sabem do que eles estão falando. Não consigo entrar em detalhes sobre os conselhos, mas foi apenas uma boa ajuda", completou.

 
Passado o entrevero, Ocon e Pérez se entenderam com a ajuda da Force India. E o jovem piloto assegurou que as rusgas ficaram no passado e que ambos seguiram em frente, o que proporcionou à equipe terminar o ano na quarta posição no Mundial de Construtores.
 
"É importante respeitar uns aos outros, e é importante para a equipe que haja um bom ambiente para que possamos trabalhar juntos para desenvolver o carro corretamente. Nós não vamos sair de férias juntos, mas nos damos bem", garantiu Ocon, que terminou o campeonato na oitava posição, 13 pontos atrás de Pérez, o sétimo. Os dois seguem juntos no time indiano em 2018.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube