Após novo problema, diretor da McLaren faz piada com Trump e joga bomba para parceira: “Pergunte à Honda”

Diretor da McLaren, Éric Boullier mostrou bom humor após mais um problema com o motor Honda, mas não se importou em direcionar à fábrica nipônica perguntas referentes a prazos e performance do motor. Ainda assim, dirigente voltou a negar divórcio

 

Éric Boullier, diretor da McLaren, ainda não perdeu o bom humor. Ele até teria motivos para isso: nesta terça-feira (7), no primeiro dia da segunda semana de testes em Barcelona, o motor Honda voltou a ter problemas, abreviando os trabalhos de Stoffel Vandoorne durante a manhã no circuito catalão. 

 
Mas o francês preferiu deixar o clima leve – pelo menos da porta para fora da equipe. Em entrevista acompanhada pelo GRANDE PRÊMIO, ele se deu o direito de fazer duas piadas com os jornalistas. 
Éric Boullier ainda não entrogou os pontos após um novo problema com o motor Honda (Foto: McLaren)

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

A primeira veio em uma pergunta sobre a relação com a Honda. Em todas as relações, dizem que aos três anos uma das partes começa a pensar no divórcio; existe alguma chance de vocês romperem o contrato com a Honda?
 
“Não existe, temos um contrato de longa duração. E essa história do casamento acontece aos sete anos, não aos três”, respondeu o engenheiro. Pouco depois, ao ser questionado por um jornalista da 'Autosport' sobre o chassi da McLaren – bastante criticado pela publicação inglesa – ele reagiu com bom humor. 
 
“O carro reage bem a todas as mudanças, os pilotos estão bem felizes com isso. Eu tenho lido os comentários de vocês da Autosport… Poderia fazer como o Trump e dizer ‘fake news’!”, brincou, apontando o dedo para o repórter e causando gargalhadas na sala de entrevistas improvisada no hospitality da equipe. 
 
Mas o bom humor de Boullier tem limites. E esse limite parece cada vez mais próximo do fim. A relação com a Honda, por mais que não vá acabar em divórcio, está desgastada. 
 
O engenheiro confirmou que a fabricante japonesa está fazendo um novo motor, em teoria com os problemas dos atuais solucionados. Ao ser questionado sobre a data de entrega, jogou a bomba no colo da parceira. “Pergunte à Honda”. 
 
A mesma reação veio após uma pergunta sobre os simuladores. Afinal, a montadora não identificou as falhas dos motores nos vários testes eletrônicos anteriores a levá-los para a pista? “Pergunte à Honda”, repetiu Boullier. 
 
O diretor também foi pouco assertivo ao falar sobre quando o time terá uma nova versão do modelo MCL32, com novos componentes e uma geração atualizada da unidade de força. Antes do GP da Austrália? “Espero que sim”. 
 
As respostas, mesmo secas, ainda são dadas sem tom de rispidez. Mas a relação McLaren e Honda vai derretendo diante dos olhos de todos. O tempo passa, a abertura da temporada vai ficando mais próxima, Boullier tenta manter a calma. “Ainda não estou muito preocupado”, afirma. Mas admite: “Estamos na F1, temos que andar bem. A pressão é enorme e não podemos errar. Isso vale pros dois lados”, conclui. 
 
#GALERIA(6951)

PADDOCK GP #67 RECEBE OZZ NEGRI E DEBATE TESTES DA F1 EM BARCELONA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube