Após queixas de pilotos, FIA anuncia mudança nas regras de bandeiras azuis para disputa do GP do Azerbaijão

Neste fim de semana, o retardatário vai receber o aviso para abrir passagem ao piloto que vem atrás e mais rápido quando este estiver 1s2 atrás, informou Charlie Whiting. A mudança, por enquanto, vale só para Baku, e a FIA vai avaliar a eficácia da medida para aplicá-la, ou não, nas outras provas do Mundial

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A oitava etapa da temporada 2017 do Mundial de F1 vai ser realizado no circuito urbano de Baku, capital do Azerbaijão. Como sempre, as pistas de rua compreendem maiores dificuldades para ultrapassar, e isso torna o tráfego mais intenso como um todo. Assim, a FIA (Federação Internacional de Automobilismo), na esteira de queixas de pilotos sobre retardatários, enviou um comunicado às equipes no qual informa uma pequena mudança na regra de bandeiras azuis: agora, o retardatário vai receber o sinal dos fiscais de pista quando o piloto que vier atrás estiver a 1s2 de diferença. 

 
Na verdade, o tempo de aviso para um retardatário abrir passagem foi modificado no início da temporada e caiu de 1s5 para 1s na abertura deste campeonato. No entanto, pilotos como Max Verstappen, no GP da China, e Kimi Räikkönen, no último GP do Canadá, se queixaram das dificuldades que tiveram para ultrapassar os retardatários. 
A FIA anunciou mudanças na regra das bandeiras azuis aos retardatários na F1 (Foto: F1/Twitter)
O aumento, ainda que mínimo, no tempo para que um piloto tenha de abrir passagem para quem esteja mais rápido, se justifica também porque a FIA quer atrapalhar o menos possível no caso de um retardatário estiver lutando por posição e, neste caso, acabar perdendo tempo em demasia ao abrir caminho e permitir a ultrapassagem de um competidor do primeiro pelotão.
 
O aviso para abrir passagem vai se dar não apenas com a bandeira azul, mas também nos painéis de controle ao redor do circuito e também no cockpit do carro do retardatário, informa Charlie Whiting, diretor de corridas da FIA.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

“Quando um carro mais rápido estiver a 1s2 do que vai levar uma volta, vão ser mostradas bandeiras azuis ao carro mais lento, além das luzes azuis no painel de controle, no cockpit e uma mensagem nos monitores de cronometragem, e o piloto deve permitir ao que esteja se aproximando a ultrapassagem na primeira oportunidade possível”, comunicou a FIA às equipes do grid.

 
Tal mudança, no entanto, não é definitiva. A FIA vai avaliar a eficácia da medida na corrida deste domingo para resolver se aplica a alteração na regra nas outras provas do Mundial ou se promove outras modificações na sequência da temporada 2017 da F1.
NOVA DERROTA EM 2017 MOSTRA QUE TOYOTA E LE MANS SÃO COMO ‘ÁGUA E ÓLEO’

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube