Às vésperas de reunião decisiva, F1 rejeita fim de semana de apenas dois dias

Com um dia para a reunião que vai definir os rumos das mudanças previstas para 2021, a Fórmula 1 também discute alterações no seu formato de fim de semana. Mas Ross Brawn rechaçou a ideia de encurtar de três para dois dias, como aconteceu de forma atípica no GP do Japão por conta da passagem do supertufão Hagibis

O cancelamento dos trabalhos de sábado em Suzuka por conta da passagem do supertufão Hagibis levou a F1 a encurtar o fim de semana do GP do Japão. Teve piloto, como Romain Grosjean, que deixou claro que aprovaria um programa de apenas dois dias. Muitos fãs também se empolgaram com a possibilidade, mas Ross Brawn, diretor-esportivo da F1, se apressou em avisar que o cronograma habitual de treinos livres na sexta-feira, classificação no sábado e corrida no domingo vai ser mantido.
 
 
Brawn entende que o formato atual é bom, embora mudanças estejam no radar para as sextas-feiras. Uma das propostas é que o primeiro dia de atividades de pista também seja reservado às coletivas de imprensa, que aconteceriam pela manhã, com os treinos no período da tarde.
O formato do fim de semana de F1 vai seguir com três dias (Foto: Mercedes)
Atualmente, uma sessão acontece pela manhã e outra no período vespertino, com o chamado ‘media day’ reservado às quintas-feiras. 
 
“Para cumprir com os requisitos e aumentar o número de GPs, que vão ser 22 no ano que vem, pensamos em reorganizar a programação para que equipes e pilotos possam chegar um dia mais tarde”, explicou o britânico.
 
Quanto a reduzir a programação em um dia, Brawn explica que não há o interesse por parte dos promotores dos GPs. Com um dia a menos, há uma redução significativa em termos de número de ingressos vendidos.
 
“Vou ser sincero e direi que há um grande consenso, sobretudo entre os organizadores, para manter o formato de três dias de atividade de pista, ainda que com um horário diferente”, sinalizou o diretor-esportivo da F1.
 
“É verdade que um dia como o domingo em Suzuka oferece grande espetáculo em poucas horas, mas limitaria as categorias-suporte aos dias anteriores”, salientou.
 
“Depois de uma análise cuidadosa, nossa conclusão é que a melhor solução é manter os três dias e mudar o formato da sexta-feira, e deixar o restante sem mudanças, com a classificação no sábado e a corrida no domingo”, concluiu Brawn.
 
Para a quarta-feira, em Paris, as equipes do Mundial vão se reunir para definir o tópico sobre as corridas de classificação para 2020. A Fórmula 1 sinalizou que as provas, novidade na categoria, seriam disputadas em três situações: nos GPs da França, Bélgica e Rússia. Entretanto, a ideia está longe de ser um consenso na categoria. A Mercedes, por exemplo, é contrária à proposta.
Paddockast #37
GRANDES RIVALIDADES INTERNAS 

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube