Associação dos Pilotos de F1 pede “máxima atenção” da Pirelli após estouros de pneus em Spa-Francorchamps

Presidente da GPDA, Alexander Wurz pediu que a Pirelli tenha atenção máxima na hora de avaliar as causas dos estouros de pneus vistos em Spa-Francorchamps

A Associação dos Pilotos de F1, a chamada GPDA, pediu que a Pirelli coloque um fim aos estouros de pneus como os que aconteceram com Nico Rosberg e Sebastian Vettel em Spa-Francorchamps.
 
Ainda na sexta-feira, durante a segunda sessão de treinos livres na Bélgica, o composto traseiro direito da Mercedes de Rosberg estourou na Blanchimont, uma curva de alta velocidade. No domingo, na penúltima volta da corrida, o pneu traseiro direito da Ferrari #5 estourou.
Wurz é o presidente da GPDA (Foto: Toyota)
Presidente da GPDA, Alexander Wurz defendeu que a queda de performance de um pneu não pode terminar com um estouro.
 
 “Como pilotos, nós fortemente acreditamos que o fim da janela de performance de um pneu não pode e não deve ser a delaminação de um pneu na forma de uma explosão”, disse Wurz à BBC Sport. “Acredito que existem tecnologias que podem evitar tal delaminação repentina, mas, a curto prazo, nós precisamos dar à Pirelli liberdade e apoio para introduzir quaisquer medidas que declarem seguras e adequadas para a F1”, continuou.
 
“Nós pedimos a máxima atenção deles aos estouros de pneus de Spa. Nós precisamos trabalhar juntos para atender ao máximo essa preocupação com a segurança”, defendeu.
 
Wurz, que usa os compostos Michelin no Mundial de Endurance, reconheceu que problemas com pneus, embora indesejados, são comuns no esporte, mas frisou que a resposta a essas falhas precisa ser rápida.
 
“Precisa ser dito que nós vimos essas falhas de pneus ao longo da história da F1 e das corridas. Isso não é desejado, mas nós estamos cientes das dificuldades que as fábricas de pneus enfrentam, por conta da evolução continua dos tempos de volta e das forças”, reconheceu. “É a gestão da reação de tais falhas, e do desenvolvimento de pneus melhores, mais rápidos e mais seguros, que a F1 deve abraçar e até mesmo exigir”, continuou. 
 
“Isso é para a segurança dos pilotos, mas também para fornecer tecnologias mais seguras para os pneus de rua”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube