Bottas abre sábado na frente e lidera 1-2 da Mercedes no TL3 do GP da Inglaterra

Com as temperaturas bem mais amenas na comparação com a sexta-feira, a Mercedes deu as cartas em Silverstone na manhã deste sábado. Valtteri Bottas foi o mais rápido, com 0s138 de vantagem para Lewis Hamilton. A Red Bull se colocou em terceiro com Max Verstappen

Depois de uma sexta-feira atípica e absurdamente quente em Silverstone, o sábado (1) que abre agosto refletiu de maneira mais real o poderio da Mercedes perante as demais equipes do grid da Fórmula 1. O terceiro e último treino livre antes da classificação foi protagonizado pelos carros pretos, com Lewis Hamilton e Valtteri Bottas se revezando na primeira colocação. Ao fim de 60 minutos, melhor para o finlandês, que marcou 1min25s873 com pneus macios e comandou a tabela de tempos, impondo 0s138 de vantagem para o colega hexacampeão mundial.

Max Verstappen teve desempenho bastante decente nesta manhã e terminou somente com 0s300 de déficit para o tempo de Bottas, finalizando a sessão na terceira posição. No fim do TL3, Lance Stroll colocou a ‘Mercedes rosa’ da Racing Point em quarto lugar. Já o novo companheiro de equipe do canadense, Nico Hülkenberg, se colocou no top-10 com tempo 0s999 mais lento que o de Bottas.

Carlos Sainz, com a McLaren, completou o treino em quinto lugar, seguido pela Ferrari de Charles Leclerc. O outro carro da escuderia de Maranello, de Sebastian Vettel, concluiu a manhã em P13. Lando Norris, com a outra McLaren, foi o sétimo, à frente da Renault de Daniel Ricciardo, que corre com novo chassi a partir deste sábado, Hülkenberg, e Pierre Gasly, da AlphaTauri, em décimo.

Valtteri Bottas foi o mais rápido da manhã deste sábado em Silverstone (Foto: Mercedes)

A Fórmula 1 volta a acelerar logo mais, a partir de 10h (horário de Brasília), com a disputa do treino classificatório que vai definir o grid de largada do GP da Inglaterra. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

Saiba como foi o terceiro treino livre do GP da Inglaterra de F1

Bem diferente do calor extremo registrado na sexta-feira, o sábado amanheceu com uma cara mais habitual em Silverstone: temperaturas amenas e céu nublado. Os termômetros registravam 19ºC de temperatura ambiente e 29ºC no asfalto quando Lando Norris foi o primeiro dentre os pilotos a deixar os boxes e ir para a pista fazer as voltas de instalação.

A expectativa era que, diante de um clima mais ameno, a realidade na ordem de forças fosse mais clara do que a sexta-feira, que teve Max Verstappen e Lance Stroll como líderes dos treinos livres 1 e 2, respectivamente.

Cheio de problemas na sexta-feira, Vettel foi o primeiro a registrar tempo no TL3 (Foto: AFP)

O primeiro a registrar tempo neste primeiro dia de agosto foi Sebastian Vettel, que enfrentou uma série de problemas na sexta-feira. O tetracampeão marcou 1min29s562 com pneus médios na sua volta inicial. Sebastian foi seguido por Kimi Räikkönen, que terminou o TL2 em décimo com a Alfa Romeo. Os dois foram, em seguida, batidos por Carlos Sainz. O espanhol registrou 1min28s539, também com pneus médios.

Quem tinha problemas nesta manhã era Alexander Albon. Os engenheiros da Red Bull trabalhavam a todo vapor para reparar um problema na unidade de potência do carro do piloto anglo-tailandês. Na pista, a sessão começava a esquentar e ganhava mais carros nos minutos seguintes.

Com pneus macios, Valtteri Bottas marcou 1min27s136. Já Lewis Hamilton queixava-se de vibrações nos compostos. Charles Leclerc, também com os pneus ‘vermelhos’, subia para segundo com 1min27s608, 0s472 atrás do finlandês. Mas a marca de Valtteri durou pouco tempo. Hamilton encaixou uma volta livre de problemas e deixou com folga seu companheiro de equipe para trás ao registrar 1min26s825, 0s311 mais rápido que o dono do carro #77.

Antes de abrir sua primeira volta rápida, Pierre Gasly reportava ventos de rajada em alguns trechos da pista. O francês voltava à pista depois de relatar problemas no motor no fim do TL2. Quem também regressava era a dupla da Racing Point, sensação da última sexta-feira, com Stroll e Nico Hülkenberg, que substitui Sergio Pérez, infectado pelo Covid-19, neste fim de semana.

Gasly surpreendeu com grande volta na primeira metade do TL3 (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

Neste período, Gasly encaixou grande volta e subiu para terceiro, com pneus médios, só atrás dos carros da Mercedes. Hamilton foi além e melhorou para 1min26s568. Stroll anotou 1min27s702 contra 1min27s944 de Hülkenberg.

Ao registrar sua volta rápida, Max Verstappen subiu para terceiro, mas com um abismo de 0s809 de desvantagem para o tempo de Bottas, que acabava de superar Hamilton ao registrar 1min26s526, 0s042 mais rápido que o hexacampeão. Hülkenberg, por sua vez, voltava a andar bem e subia para quarto, ligeiramente mais lento que Verstappen. No giro seguinte, porém, Nico foi superado por Stroll em apenas 0s049.

Bottas líder? Hamilton tratou de mudar novamente a ordem na tabela de tempos depois de fazer sua volta em 1min26s332, a mais rápida do fim de semana até o momento, deixando o nórdico para trás por 0s194. Verstappen também melhorou, mas ainda ficou distante 0s585 do carro mais rápido. Na parte inferior da tabela, Vettel seguia na incômoda antepenúltima posição. Em contrapartida, Leclerc aparecia em um mediano sétimo lugar.

Verstappen melhorou mais um pouco sua volta, foi bem sobretudo nos setores 1 e 2 do circuito britânico, manteve o terceiro lugar, mas se aproximou de Hamilton e ficou a 0s256 do tempo estabelecido pelo hexacampeão. Stroll e Hülkenberg fechavam o top-5, os dois com 1s de desvantagem para o carro #44 da Mercedes, enquanto Gasly aparecia em sexto.

A ordem dos cinco primeiros mudou depois que Lando Norris apareceu bem para colocar a McLaren em quarto, 0s466 mais lento que Hamilton. E Vettel saiu do fim do grid e subiu para a quinta posição depois de encaixar boa volta com o problemático carro da Ferrari.

A McLaren teve uma manhã positiva em Silverstone (Foto: McLaren)

Pouco depois, o tetracampeão caiu para sétimo com as voltas rápidas feitas por Carlos Sainz, novo quarto colocado, e Leclerc. Naquele momento, a Mercedes mandava novamente seus pilotos para a pista na última simulação de volta rápida antes da classificação.

Hamilton fez a melhor parcial no primeiro setor, mas cometeu um pequeno erro na sequência das curvas Maggots e Becketts e tirou o pé. Quem não diminuiu foi Bottas, que superou de longe o colega de Mercedes para liderar a sessão com 1min25s873, 0s459 mais rápido que Lewis. Também naquele instante, finalmente, a Red Bull conseguia mandar Albon para a pista.

Nas voltas seguintes, depois de ter sido batido por Verstappen, Hamilton conseguiu melhorar um pouco, mas terminou 0s138 atrás de Bottas.

O que chamou a atenção, nos segundos finais do treino, foi a reclamação de Kimi Räikkönen contra seu companheiro de Alfa Romeo, Antonio Giovinazzi. O ‘Homem de Gelo’ disparou e chamou de estupidez o fato de o italiano ter, na sua visão, bloqueado a passagem durante uma volta rápida.

Fórmula 1 2020, GP da Inglaterra, Silverstone, treino livre 3:

1V BOTTASMercedes1:25.873 19
2L HAMILTONMercedes1:26.011+0.13822
3M VERSTAPPENRed Bull Honda1:26.173+0.30015
4L STROLLRacing Point Mercedes1:26.576+0.70314
5C SAINZ JRMcLaren Renault1:26.664+0.79122
6C LECLERCFerrari1:26.771+0.89819
7L NORRISMcLaren Renault1:26.798+0.92523
8D RICCIARDORenault1:26.841+0.96815
9N HÜLKENBERGRacing Point Mercedes1:26.872+0.99915
10P GASLYAlphaTauri Honda1:27.046+1.17320
11D KVYATAlphaTauri Honda1:27.076+1.20318
12E OCONRenault1:27.158+1.28516
13A ALBONRed Bull Honda1:27.178+1.30510
14S VETTELFerrari1:27.251+1.37821
15R GROSJEANHaas Ferrari1:27.537+1.66418
16G RUSSELLWilliams Mercedes1:27.738+1.86517
17A GIOVINAZZIAlfa Romeo Ferrari1:27.825+1.95216
18K MAGNUSSENHaas Ferrari1:27.860+1.98715
19K RÄIKKÖNENAlfa Romeo Ferrari1:27.976+2.10320
20N LATIFIWilliams Mercedes1:28.112+2.23916
  Tempo 107%1:31.884+6.011 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube