Bottas diz que dia de testes foi de novo “produtivo, mas não espetacular” e que FW37 tem potencial

Valtteri Bottas terminou o testes coletivos em Jerez de la Frontera nesta segunda-feira (2) na terceira posição da tabela de tempos e encerrou sua participação nesta primeira semana da pré-temporada da F1

Valtteri Bottas disse que a segunda-feira (2) de testes coletivos em Jerez de la Frontera foi um dia produtivo, mas não espetacular. Ainda assim, o finlandês, terceiro colocado na lista de tempos, afirmou que a sessão foi produtiva e que o FW37 tem muito potencial.

O piloto da Williams completou 61 voltas em sua última participação nas atividades desta primeira semana de pré-temporada da F1. "Foi de novo um bom dia, de zero problema e a sensação com relação ao carro é muito boa", disse o nórdico logo depois da sessão.

Valtteri Bottas deixa os boxes em Jerez (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)

"Fizemos alguns testes aerodinâmicos pela manhã, porque estava muito mais frio e a pista não estava boa o suficiente para nenhum outro tipo de testes. Nós fizemos todos os testes aerodinâmicos que perdemos ontem hoje pela manhã, então conseguimos aprender mais e mais", completou Valtteri.

"Estamos progredindo, mas ainda temos um longo caminho pela frente. Eu estou realmente otimista porque o carro tem uma boa base", acrescentou.

Por último, quando questionado sobre a razão de não ter ido à pista com chuva, Bottas respondeu: "Não fomos porque tínhamos uma programação com os testes, e isso não se adequava com piso molhado. Na parte tarde, antes da chuva, completamos o nosso programa e avaliamos os diferentes acertos. A chuva veio atrapalhou, mas é a mesma coisa para todo mundo."

Amanhã e quarta-feira, Felipe Massa é quem assume os trabalhos à frente do FW37 em Jerez.

DE NOVO NA FRENTE
Sebastian Vettel, pelo segundo dia seguido, foi o mais rápido dos testes de pré-temporada da F1 em Jerez de la Frontera. O alemão, que agora defende a Ferrari, anotou uma volta em 1min20s984 ainda pela manhã na Andaluzia e não foi mais superado. Um excelente início para seu relacionamento com a Scuderia.
 
E como se repetir o líder já não fosse o bastante, a F1 também viu a Sauber outra vez na segunda posição. Desta vez, com o estreante brasileiro Felipe Nasr. Fazendo seu primeiro treino com a equipe suíça, o campeão da F3 Inglesa de 2011 colocou pneus macios na parte da tarde para saltar de quarto a segundo, com um tempo na casa de 1min21s867 — exatos 0s833 mais lento.

Leia a reportagem completa no GRANDE PRÊMIO.

AINDA NÃO DÁ
A Williams não está andando com o combustível da Petrobras em seus carros e não tem uma previsão de quando vai começar a fazê-lo.
 
Quando a parceria da estatal brasileira com a equipe inglesa foi anunciada, no início da temporada 2014 da F1, disseram que o combustível da Petrobras deveria retornar à categoria com a Williams em 2015. Desde então, a marca da companhia aparece nos carros devido a um acordo promocional.

Leia a reportagem completa no GRANDE PRÊMIO. 

VETTEL NA CABEÇA
A Red Bull surpreendeu a todos ao aparecer com o RB10 envolto numa pintura provisória camuflada em preto e branco para o primeiro dia de testes coletivos de pré-temporada neste domingo (1), em Jerez de la Frontera. O chefe da equipe, Christian Horner, explicou de onde veio a ideia do camuflado, mas sem entregar quando e de que forma o carro ficará quando a pintura oficial chegar.
 
Segundo Horner, a pintura foi inspirada num dos muitos capacetes utilizados por Sebastian Vettel enquanto na equipe: o vestido pelo tetracampeão no GP da Itália de 2014. E completou dizendo que é impactante e dificulta na hora de gente de fora da equipe tentar recolher informações detalhadas.

Leia a reportagem completa no GRANDE PRÊMIO. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube