Bottas lidera 1-2 da Mercedes em TL1 marcado por muitas rodadas em Portugal

Com pneus médios, Valtteri Bottas foi o mais rápido e Lewis Hamilton foi o segundo no treino livre que abriu os trabalhos do primeiro GP de Portugal de Fórmula 1 após 24 anos. Max Verstappen, com compostos duros, foi o terceiro em Portimão

A sexta-feira (23) que marcou a abertura dos trabalhos do primeiro GP de Portugal depois de 24 anos teve a Mercedes na liderança e com direito a dobradinha. Valtteri Bottas, com 1min18s410 como melhor tempo, foi o mais rápido desta manhã no Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão. Lewis Hamilton, 0s339 mais lento na comparação com o companheiro de equipe, foi o segundo. Os dois fizeram suas melhores marcas com pneus médios, mas se queixaram de desgaste, sobretudo nos compostos dianteiros.

Novidade no calendário da Fórmula 1 em razão da reprogramação por conta da pandemia, Portimão teve o asfalto todo reformado para receber a principal categoria do automobilismo. Assim, muitos pilotos rodaram ao longo de 90 minutos de sessão. Um deles foi Max Verstappen, que trabalhou durante todo o tempo com pneus duros. O holandês da Red Bull ficou em terceiro na tabela de tempos, 0s781 atrás de Bottas.

Depois de um fim de semana promissor em Nürburgring, sobretudo com Charles Leclerc, o monegasco voltou a andar bem nesta semana em Portimão e ficou em quarto lugar com sua Ferrari, também com seu melhor tempo sendo feito com pneus duros, e Alexander Albon, companheiro de equipe de Verstappen, fechou o top-5 desta manhã.

Carlos Sainz, que chegou a liderar os minutos iniciais do treino livre 1 com a McLaren, foi o sexto, seguido pela Racing Point de Sergio Pérez. A grande surpresa da manhã foi a presença de Kimi Räikkönen entre os dez primeiros, na oitava posição. Daniel Ricciardo, embalado pelo pódio conquistado com a Renault no último GP de Eifel, foi o nono, enquanto Pierre Gasly fechou a sessão em décimo.

F1; FÓRMULA 1; GP DE PORTUGAL; TREINO LIVRE 1; VALTTERI BOTTAS;
Valtteri Bottas foi o mais rápido do treino livre 1 desta sexta-feira em Portugal (Foto: Mercedes)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Do Canadá/2007 a Eifel/2020: como Hamilton alcançou Schumacher em número de vitórias

A Fórmula 1 volta a acelerar logo mais, a partir de 11h (de Brasília), com o treino livre 2 do GP de Portugal. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

Siga o GRANDE PRÊMIO nas redes sociais:
YouTube | Facebook | Twitter Instagram | Pinterest | Twitch | DailyMotion

Saiba como foi o treino livre 1 do GP de Portugal

Leia também:
Michael Jackson no Brasil e dólar a R$ 1: o mundo no último GP de Portugal
O GP de Portugal de Fórmula 1 que volta remete ao pai que se foi

Com temperatura ambiente em 18ºC e 24ºC no asfalto, o Autódromo Internacional do Algave abriu o fim de semana do primeiro GP de Portugal de Fórmula 1 do século, o primeiro em 24 anos.

Sem tempo a perder, praticamente todos os pilotos deixaram os boxes lusitanos para executar as primeiras voltas de instalação e reconhecimento da pista. Sebastian Vettel, da Ferrari, foi o primeiro a marcar volta rápida, na casa de 1min30s e com pneus duros, sendo seguido pela McLaren de Carlos Sainz. O espanhol se queixava da baixa aderência da pista, sobretudo depois da chuva que deu as caras nos últimos dias no Algarve. O asfalto foi refeito em praticamente toda a extensão do circuito justamente para que Portugal pudesse voltar a receber a Fórmula 1 novamente neste ano.

A pista chamava a atenção pelas muitas subidas e descidas, inclusive na reta dos boxes. Não à toa, é conhecida como a montanha-russa portuguesa. Outro ponto era a determinação sobre os limites da pista, sobretudo nas curvas 1, 4 e 15. Sainz, por exemplo, teve dois tempos deletados por conta da infração antes de virar 1min22s183 e, depois, 1min21s497, na sequência do seu stint com pneus duros.

F1; FÓRMULA 1; GP DE PORTUGAL; TL1; MAX VERSTAPPEN; PORTIMÃO
Max Verstappen roda na pista de Portimão no começo do TL1 (Foto: Reprodução)

Outro que sofria com a falta de aderência da pista foi Max Verstappen, que rodou durante sua sequência de voltas. “Parece uma pista de drift”, reclamou o holandês. Quem também dava as suas derrapadas era Valtteri Bottas, que iniciava sua jornada nesta manhã em Portimão. “Os pneus estão muito frios”, reportou o piloto da Mercedes.

O foco dos pilotos e equipes na primeira parte do treino esteve voltado para o aprendizado da pista. Tanto que os pneus duros foram usados por todos os competidores, que buscavam a maior quilometragem possível. Sainz ainda liderava depois de 25 minutos de treino com 1min20s696, enquanto Bottas já aparecia em segundo, 1s017 atrás.

Em seguida, Lewis Hamilton chegou a subir para segundo, com tempo 0s582 mais lento que o de Sainz, mas pouco depois foi superado pelo companheiro de equipe, enquanto Pierre Gasly chegou a avançar para segundo. Até que, na sequência, ainda antes do fim da primeira meia hora do treino, Leclerc marcou 1min20s410 para assumir a ponta.

F1; FÓRMULA 1; GP DE PORTUGAL; SEXTA-FEIRA; CHARLES LECLERC;
Charles Leclerc foi um dos pilotos que rodou nesta manhã em Portimão (Foto: Ferrari)

Hamilton assumiu a ponta do treino pouco depois ao registrar 1min20s165, enquanto Gasly voltava a andar bem com sua AlphaTauri e era o segundo. Leclerc aparecia em terceiro depois de ser mais um a rodar na sessão, mas o monegasco depois conseguiu melhorar e se colocar à frente do francês. Pierre também foi superado por Sebastian Vettel, que mostrava um bom começo de fim de semana para a Ferrari. Hamilton, por sua vez, voltava a encaixar uma boa volta e virava 1min19s526.

Depois de um breve período de silêncio na pista, em que pilotos e engenheiros trocavam informações sobre o novo traçado, os carros começaram a deixar os boxes para a metade final da sessão. Nesta parte, os competidores optaram, na sua maioria, pelo uso de pneus médios. A Ferrari foi uma das equipes que continuou trabalhando com os compostos duros.

Com os médios, Sergio Pérez chegou a subir para a terceira posição. Verstappen, que ficou por um bom tempo em último na tabela, subiu para a nona posição com pneus médios, mas o que chamou a atenção foi uma fumaça que saiu da traseira do carro da Red Bull. Lance Stroll foi um que reclamou da presença de óleo na pista. Logo depois, Bottas deixou a marca de Hamilton para trás por 0s035 e cravou 1min19s491 com 27 minutos para o desfecho do treino.

F1; FÓRMULA 1; GP DE PORTUGAL; SEXTA-FEIRA; PIERRE GASLY;
Pierre Gasly teve um bom desempenho no treino livre desta manhã em Portugal (Foto: Honda Racing)

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

Mas a presença de Bottas na liderança do treino durou somente alguns minutos. Hamilton virou 1min18s874 e tomou de novo a dianteira da sessão. O finlandês também melhorou seu tempo, mas foi 0s143 mais lento que seu companheiro de equipe. Com 21 minutos para o fim do treino, o top-3 era completado por Leclerc, Verstappen e Pérez.

Enquanto nuvens mais pesadas rondavam o circuito de Portimão, Hamilton melhorou ainda mais seu tempo. Mas, em seguida, Bottas foi além e deixou para trás o hexacampeão do mundo ao registrar 1min18s410, 0s339 mais rápido que o britânico.

Quem também dava sequência ao seu stint de voltas, com pneus duros, era Verstappen. O holandês deixou a Ferrari de Leclerc para trás na tabela de tempos e subiu para a terceira posição, 0s781 atrás de Bottas, que continuou na pista com pneus médios.

Ao fim de 90 minutos de muitas voltas completadas e também muitas rodadas, Bottas confirmou a dobradinha da Mercedes e o melhor desempenho dentre os 20 pilotos na manhã desta sexta-feira no desafiador circuito de Portimão.

Fórmula 1 2020, GP de Portugal, Autódromo Internacional do Algarve, treino livre 1:

1V BOTTASMercedes1:18.410 35
2L HAMILTONMercedes1:18.749+0.33935
3M VERSTAPPENRed Bull Honda1:19.161+0.75132
4C LECLERCFerrari1:19.309+0.89933
5A ALBONRed Bull Honda1:19.365+0.95534
6C SAINZ JRMcLaren Renault1:19.441+1.03142
7S PÉREZRacing Point Mercedes1:19.907+1.49731
8K RÄIKKÖNENAlfa Romeo Ferrari1:19.954+1.54434
9D RICCIARDORenault1:20.058+1.64827
10P GASLYAlphaTauri Honda1:20.124+1.71429
11S VETTELFerrari1:20.200+1.79037
12L NORRISMcLaren Renault1:20.207+1.79729
13D KVYATAlphaTauri Honda1:20.278+1.86832
14K MAGNUSSENHaas Ferrari1:20.846+2.43628
15L STROLLRacing Point Mercedes1:20.954+2.54432
16A GIOVINAZZIAlfa Romeo Ferrari1:21.009+2.59935
17R GROSJEANHaas Ferrari1:21.169+2.75931
18G RUSSELLWilliams Mercedes1:21.374+2.96431
19E OCONRenault1:21.673+3.26331
20N LATIFIWilliams Mercedes1:22.054+3.64434
  Tempo 107%1:23.899+5.489 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube