Bottas minimiza diferença dos novos carros da F1 e admite que adaptou “algumas coisas” no estilo de pilotagem

Valtteri Bottas admitiu que teve de adaptar seu estilo de pilotagem para guiar o W08 da Mercedes. O finlandês, entretanto, considerou que os novos carros não são assim tão diferentes daqueles do ano passado

 

Valtteri Bottas admitiu que teve de mudar “algumas coisas” em seu estilo de pilotagem para se adaptar aos novos tempos da F1. Ainda assim, o piloto da Mercedes acredita que a atual geração de carros do Mundial não é tão diferente da anterior.

 
Em entrevista à emissora norte-americana ESPN, Bottas reconheceu a necessidade de fazer mudanças em seu estilo de pilotagem, mas avaliou que as alterações não são apenas reflexo dos novos tempos.
Valtteri Bottas afirmou que teve de fazer mudanças em seu estilo de pilotagem (Foto: Mercedes)

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

“Definitivamente, tive de adaptar algumas coisas do meu estilo de pilotagem, traçar linhas diferentes e utilizar diferentes técnicas de condução”, disse Bottas. “Isso não é só porque é um carro diferente, com mais aderência. Mecanicamente, ele se comporta de um jeito diferente, o que leva algum tempo se você quer tirar o máximo do carro”, seguiu.
 
“Mas sinto que aprendi muito. Sinto que posso tirar mais e mais do carro, mas, no entanto, ainda tem muito mais para vir, tenho certeza”, opinou.
 
Mesmo reconhecendo que precisou mudar sua maneira de guiar, Valtteri avaliou que os novos carros não são assim tão diferentes da geração anterior.
 
“Não acho que os carros sejam muito diferentes do ano passado”, avaliou. “Obviamente, temos mais aderência com os novos pneus, mas não diria que me adaptei melhor que os demais”, ponderou.
 
“São regras diferentes e carros diferentes, e, além disso, estamos no começo”, concluiu.
PADDOCK GP #68 ANALISA SEGUNDA SEMANA DE TESTES DA F1 EM BARCELONA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube