Bottas vê 4º lugar de Pilotos como importante para Williams, mas “não faz diferença” briga ser contra Räikkönen

Depois de se envolverem em acidentes nas últimas provas, Valtteri Bottas e Kimi Räikkönen voltam se enfrentar na pista, mas agora na disputa pela quarta posição no Campeonato de Pilotos. O piloto da Williams enfatiza que “não faz diferença” disputar a posição com o compatriota, só querendo o melhor resultado possível

Valtteri Bottas é um dos poucos pilotos que chega a Abu Dhabi ainda brigando por alguma coisa no campeonato. O finlandês, atualmente quarto colocado no Campeonato de Pilotos da F1, tem apenas um ponto de vantagem sobre o compatriota Kimi Räikkönen, quinto. E o #77 já avisa que vai dar seu melhor para manter a colocação.
 
“Acho que o principal para nós, como uma equipe, seria pela menos terminar à frente de um carro mais rápido. Fosse comigo, seria legal”, disse Bottas, admitindo que a Ferrari do rival está em melhor momento.
Valtteri Bottas só quer o quarto lugar no Campeonato de Pilotos (Foto: Getty Images)
Valtteri e Kimi andaram se estranhando nas últimas provas. No GP da Rússia, o piloto da Ferrari acabou com a corrida de ambos ao partir para uma manobra agressiva em Sóchi. No México, foi a vez do contratado da Williams bater no adversário, que abandonou.
 
Mas Bottas garante que os problemas anteriores não mudam nada na briga pela posição.
 
“Para mim não faz diferença alguma se é com Kimi ou outra pessoa. Estou brigando pela posição. Como piloto, quero todas as posições possíveis, claro. Com o carro que tenho e com o que estamos fazendo como equipe, quero extrair o máximo, a posição máxima no campeonato”, argumentou.
 
Em 2014, a Williams voltou a colocar seus dois pilotos no pódio em Abu Dhabi, episódio que coroou a temporada de renascimento da equipe. E Bottas quer fazer algo parecido em 2015.
 
“Seria bom terminar em uma boa posição na corrida, quem sabe até no pódio. Não penso que seja uma pista ruim para nós, mas a Ferrari tem sido bem rápida nos domingos. Precisamos ver se temos ritmo suficiente para os desafiar”, finalizou.
 
Além de Bottas e Räikkönen, Felipe Massa também tem chances de terminar o ano na quarta colocação no Campeonato de Pilotos. O brasileiro, todavia, só terá chances se vencer o GP de Abu Dhabi.

 

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Sobre o motor alternativo na F1 em 2017: não vai rolarhttp://grandepremio.uol.com.br/f1/noticias/com-veto-das-montadoras-grupo-de-estrategia-rejeita-proposta-de-motor-alternativo-para-f1-em-2017-diz-revista

Posted by on 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;

google_ad_slot = “8352893793”;

google_ad_width = 300;

google_ad_height = 250;


function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)<0?n+="px":n,cc.style.display="",s2.width=n,window.frameElement&&(s1.height=c2.offsetHeight+5+"px"),t=500,s1.width="100%"}rs(t)},200)}var c1=window.frameElement?window.frameElement:document.getElementById("crt_ftr"),c2=document.getElementById("crt_ftr"),s1=c1.style;s1.position="fixed",s1.bottom="-4px",s1.left="0px",window.frameElement&&(s1.height="0"),c2.style.textAlign="center",s1.zIndex="60000";var cc=document.getElementById("crt_cls"),s2=cc.parentNode.style;cc.onclick=function(){s1.display="none"};var t=0;rs(0);

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth < 970) ? 302357 : 302359;

document.MAX_ct0 = '';

var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');

var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);

document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube