Bottas vence agitado GP da Áustria. Hamilton e Albon batem e Norris vai ao pódio

Valtteri Bottas venceu dia de surpresas e nada menos que nove abandonos. Charles Leclerc terminou em segundo, enquanto Lando Norris fechou o pódio após Lewis Hamilton ter sido punido

Valeu a pena esperar! A temporada 2020 do Mundial de Fórmula 1 não poderia ter vivido melhor começo. É verdade que a primeira metade do GP da Áustria foi até morno e sem grandes embates, mas daí em diante a prova no Red Bull Ring ofereceu várias disputas por posição e também um alto número de abandonos, com nove pilotos ficando fora. Valtteri Bottas, que largou na pole-position neste domingo (5), liderou de ponta a ponta para vencer na abertura do campeonato.

Foi uma corrida surpreendente em vários aspectos. Max Verstappen, que mostrava até ter chances de vitória, foi o primeiro a abandonar. Alexander Albon, então, despontou com boas possibilidades ao optar por uma melhor estratégia de pneus na disputa contra as Mercedes de Hamilton e Bottas. O anglo-tailandês chegou a colocar lado a lado para ultrapassar, mas foi tocado pelo hexacampeão.

Hamilton foi punido em 5s e acabou perdendo não só a segunda colocação, mas também o pódio. Surpresas, Charles Leclerc, depois de ter largado em sétimo, e Lando Norris, da McLaren, fecharam o top-3 nesta tarde.

Hamilton teve de se contentar com o quarto lugar, seguido pela outra McLaren, de Carlos Sainz, enquanto Sergio Pérez, que apostou na estratégia de seguir com pneus usados na pista depois do último safety-car, ficou em sexto. Pierre Gasly, da AlphaTauri, completou a prova na sétima posição, à frente da Renault de Esteban Ocon. Antonio Giovinazzi mostrou o quão surpreendente foi a corrida ao colocar a Alfa Romeo em nono. E Sebastian Vettel, depois de ter caído para a zona intermediária do grid depois de lutar por posição com Sainz, ainda marcou um ponto e chegou em décimo.

Valtteri Bottas venceu com autoridade o GP da Áustria (Foto: AFP)

Saiba como foi o GP da Áustria de Fórmula 1

217 dias depois, a Fórmula 1 voltou a correr neste domingo na Áustria. Antes, muita movimentação nos bastidores por conta do protesto da Red Bull em relação ao fato de Lewis Hamilton ter ignorado os sinais de bandeira amarela na sua volta rápida no Q3 de sábado. A FIA acatou e promoveu Max Verstappen à segunda posição do grid, com Lewis Hamilton caindo para quinto.

Antes do início da prova, Lewis Hamilton liderou a manifestação em frente à linha de chegada contra o racismo, incluindo colocar um joelho no chão. Todos os pilotos usaram camisetas pretas com a inscrição “End Racism”. A exceção foi o líder, que usou uma peça onde se lia “Black Lives Matter”. Chamou atenção o fato de ele próprio e Vettel não utilizarem máscara na cerimônia.

Max Verstappen, Charles Leclerc, Carlos Sainz Jr., Daniil Kvyat, Kimi Räikkönen e Antonio Giovinazzi preferiram não ajoelhar e ficaram de pé. Os demais seguiram o gesto do inglês e se ajoelharam: Sebastian Vettel, Valtteri Bottas, Daniel Ricciardo, Romain Grosjean, Esteban Ocon, Sergio Pérez, Kevin Magnussen, Lance Stroll, Lando Norris, Pierre Gasly, George Russell, Nicholas Latifi e Alex Albon.

O gesto que os pilotos fizeram antes da largada contra o racismo (Foto: Haas)

Na largada, Bottas sustentou a liderança depois de ter largado na pole. Verstappen ficou lado a lado com Norris, mas se segurou na segunda colocação, seguido pelo britânico e por Alexander Albon, outro que se manteve na posição de largada, assim como Hamilton e Sergio Pérez. O mexicano teve uma disputa roda a roda com a Ferrari de Charles Leclerc, mas conseguiu permanecer em sexto.

O grande ponto da corrida foi a estratégia, com Verstappen sendo o único dentre os dez primeiros do grid a largar com pneus médios. Norris, por sua vez, mostrava que a McLaren tinha um ritmo inferior ao da Red Bull e foi ultrapassado por Albon e também pela Mercedes de Hamilton, caindo para quinto. Pérez, Leclerc, Sainz, Stroll e Vettel fechavam o top-5 com cinco voltas completadas.

Na nona volta, Hamilton fez a ultrapassagem sobre Albon, até com tranquilidade, e subiu para terceiro. O hexacampeão partia para cima de Verstappen, enquanto Pérez tentava chegar na McLaren de Norris. Leclerc, por sua vez, sequer conseguia disputar posição com os dois.

Fim da linha para Max Verstappen, o primeiro a abandonar o GP da Áustria (Foto: Reprodução)

A grande aposta da Red Bull para lutar pela vitória contra a Mercedes naufragou na volta 11. Verstappen enfrentou um problema elétrico no carro e ficou se arrastando na pista, despencando de segundo para último. O holandês chegou aos boxes, mas teve de abandonar a corrida em seguida.

No pelotão intermediário, Stroll, Vettel e Ricciardo disputavam a oitava posição. Até que o australiano teve problemas no motor e foi o segundo piloto do domingo a recolher, o que aconteceu na volta 19. Ao mesmo tempo, Stroll, que também vinha com problemas de motor, era superado pela Ferrari #5. Ainda mais atrás, Räikkönen deixava Giovinazzi para trás e subia para 14º na batalha interna na Alfa Romeo.

Stroll não teve vida longa na corrida e abandonou na volta 22. Um pouco antes, Romain Grosjean, rodava no miolo do circuito. Mas o franco-suíço conseguiu permanecer na prova com o carro da Haas.

Hamilton tinha ritmo mais forte que Bottas e reduzia a vantagem do finlandês volta a volta, indicando uma bela briga pela vitória. Mais atrás, Kevin Magnussen se defendia da pressão de Esteban Ocon, não conseguiu frear e passou reto na entrada da curva 3. A direção de prova acionou o safety-car para remover o carro do dinamarquês na volta 27.

Kevin Magnussen
Kevin Magnussen passa reto na curva 3 e abandona o GP da Áustria (Foto: Reprodução)

A bandeira amarela levou todo mundo para os boxes. A Mercedes inclusive chamou seus dois pilotos praticamente ao mesmo tempo. Pérez e Norris pararam quase juntos, mas a Racing Point liberou o mexicano após a parada em situação perigosa, o que quase causou a batida na McLaren do jovem inglês.

A bandeira verde foi acionada na volta 31. Bottas manteve a liderança, seguido por Hamilton, Albon, Norris, Pérez e Leclerc. Vettel forçou a ultrapassagem sobre Sainz por dentro na entrada da curva 3, fritou os pneus, chegou a tocar na McLaren e rodou, caindo para 15º.

Sebastian Vettel
Sebastian Vettel roda ao tentar ultrapassar Carlos Sainz no GP da Áustria (Foto: Reprodução)

Na volta seguinte, Pérez tirou proveito da performance dos pneus médios para fazer a ultrapassagem sobre Norris e assumir a quarta posição. O inglês, que vinha com pneus duros, passava a ser pressionado por Leclerc, também com os compostos brancos.

Com seguidas voltas mais rápidas, Hamilton lutava para se aproximar de Bottas, reduzindo a diferença para menos de 1s. O finlandês acelerava para buscar a vitória e andava no limite para evitar a ultrapassagem. Da mesma forma, Lewis mantinha uma pilotagem bastante agressiva e sem erros.

Durante a disputa, a Mercedes, por meio do chefe de estratégia James Vowles, avisou aos seus pilotos sobre problemas nos sensores dos carros e pediu para que os dois não atacassem tanto as zebras. Havia uma grande preocupação com um crítico problema no câmbio.

George Russell teve bom desempenho com a limitada Williams (Foto: Williams)

Mesmo longe de ser um dos protagonistas, George Russell andava bem com a Williams e aparecia em 13º, no mesmo ritmo das Alfa Romeo de Giovinazzi e Räikkönen.

Com 20 voltas para o fim, contudo, a jornada de Russell se encerrou neste domingo depois de problemas no motor. Grosjean também abandonou depois de reportar problemas nos freios.

A posição do carro da Williams, parado no gramado da curva 4, levou a direção de prova a acionar pela segunda vez o safety-car. Albon, Leclerc e Norris aproveitaram a bandeira amarela e colocaram pneus novos: macios para o piloto da Red Bull e médios para os outros dois. A Mercedes decidiu manter seus pilotos na pista com compostos usados, assim como a Racing Point.

Assim, o top-3 tinha Bottas, Hamilton e Pérez, mas Albon mostrava ter grandes perspectivas por fazer as últimas voltas com pneus macios, já que a dupla da Mercedes nem sequer poderia mais atacar as zebras.

Kimi Räikkönen
Kimi Räikkönen encerrou um fim de semana medíocre ao abandonar na Áustria (Foto: Reprodução)

A relargada foi autorizada na volta 55. Deu tempo de Albon passar Pérez na entrada da curva 3 e assumir a terceira posição. Pouco depois, o SC voltou à pista após Räikkönen ter a suspensão dianteira direita do carro quebrada após passar pelas as curvas 9 e 10. A roda se soltou do carro do finlandês, que abandonou em seguida.

Nova relargada na volta 61. Albon partiu para cima de Hamilton e colocou por fora para fazer a ultrapassagem, mas os dois reviveram a polêmica do GP do Brasil do ano passado e se tocaram na curva 4. Pior para o anglo-tailandês, que rodou e caiu para 13º. Expectativa, pois, do terceiro protesto da Red Bull no fim de semana contra a Mercedes.

Sem a concorrência de Albon, Bottas tinha caminho livre para vencer o GP da Áustria. Hamilton seguia em segundo, mas estava sob investigação pelo incidente, enquanto Pérez e Norris lutavam pelo pódio com Leclerc. O monegasco fez grande manobra para deixar a McLaren para trás e partir para cima da ‘Mercedes rosa’ do mexicano.

Em seguida, a direção de prova definiu a punição a Hamilton: 5s acrescidos ao tempo de corrida. Ao mesmo tempo, Leclerc ultrapassava Pérez para assumir a terceira posição. O piloto de Guadalajara também foi punido por ter excedido a velocidade no pit-lane. Ao mesmo tempo, Albon era mais um a abandonar a disputa.

F1 2020 Áustria Red Bull Ring Domingo Mercedes Lewis Hamilton Red bull Alex Albon
Lewis Hamilton foi punido com 5s por incidente com Alex Albon (Foto: Reprodução)

O desfecho da corrida teve ainda a colisão da AlphaTauri de Daniil Kvyat antes de Bottas partir firme para uma grande vitória. Hamilton passou logo atrás, mas por conta da punição de 5s terminou em quarto, atrás dos surpreendentes Leclerc e Norris. Quem poderia imaginar que Ferrari e McLaren subiriam ao pódio do GP da Áustria?

A primeira corrida da temporada mostrou que realmente valeu esperar pelo começo do campeonato. A Fórmula 1 está de volta!

Fórmula 1 2020, GP da Áustria, Red Bull Ring, Final:

1V BOTTASMercedes71 voltas 
2C LECLERCFerrari+2.700 
3L NORRISMcLaren Renault+5.491 
4L HAMILTONMercedes+5.6895s
5C SAINZ JRMcLaren Renault+8.903 
6S PÉREZRacing Point Mercedes+15.092 
7P GASLYAlphaTauri Honda+16.682 
8E OCONRenault+17.456 
9A GIOVINAZZIAlfa Romeo Ferrari+21.146 
10S VETTELFerrari+24.545 
11N LATIFIWilliams Mercedes+31.650 
12D KVYATAlphaTauri Honda+2 voltasNC
13A ALBONRed Bull Honda+3 voltasNC
14K RÄIKKÖNENAlfa Romeo Ferrari+16 voltasNC
15G RUSSELLWilliams Mercedes+20 voltasNC
16R GROSJEANHaas Ferrari+21 voltasNC
17K MAGNUSSENHaas Ferrari+46 voltasNC
18L STROLLRacing Point Mercedes+48 voltasNC
19D RICCIARDORenault+48 voltasNC
20M VERSTAPPENRed Bull Honda+59 voltasNC
      
VMRL NORRISMcLaren1:07.405volta 71
      
RECV BOTTASMercedes 1:02.93904/07/2020
MVK RÄIKKÖNENFerrari 1:06.95701/07/2018

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube