Button acha que Liberty Media precisa buscar apelo do ‘Pokémon Go’ e tornar F1 atrativa para fãs mais jovens

Jenson Button acha que, mais do que mudanças técnicas, os novos donos da F1 devem agora colocar como meta formas de atrair um público mais jovem e usou como exemplo o apelo global provocado pelo game 'Pokémon Go'

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Como já era de se esperar, a notícia sobre a venda da maior das categorias para o Grupo Liberty Media repercutiu muito entre os pilotos neste primeiro fim de semana após a conclusão do negócio. E boa parte do grid foi questionada sobre os novos proprietários e sobre as alterações que gostariam de ver no Mundial a partir de agora. O pedido por uma maior competitividade deu o tom, mas há quem espere uma mudança de postura no que diz respeito à relação que a F1 tem com seu público. E Jenson Button foi um destes. O britânico de 36 anos defendeu que os novos donos precisam agora encontrar uma maneira de deixar o campeonato atraente para a geração do 'Pokémon Go'. 

 
Para o piloto da McLaren, mais do que transformações técnicas, a prioridade da F1 tem de ser os jovens. "A idade média dos fãs é muita alta, considerando que temos no grid um piloto de 18 anos. Eu acho que a média é de 30, 40 anos. Então, isso precisa mudar. Nós precisamos também ter como alvo essa geração mais nova", disse o inglês aos jornalistas, nesta quinta-feira (15), em Cingapura.
 
"É um esporte muito avançado tecnologicamente, então isso já serviria para atrair o interesse do jovem, mas não é o que acontece. Eles precisam agora entender por qual motivo isso não acontece e encontrar uma maneira de envolver esse público. Assim que os jovens entenderem o esporte, vão amá-lo", completou.
Jenson Button quer que a F1 tenha o apelo do Pokemón Go para atrair fãs mais joven (Foto: McLaren)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
Para corroborar sua tese, Button citou o exemplo que acompanhou em um shopping de Cingapura, na quarta-feira, onde uma multidão de jovens e adolescentes jogavam o fenômeno game 'Pokémon Go'. "Acho que havia umas 2 mil pessoas caminhando de um ponto a outro dentro do shopping e na rua, porque havia um Pokémon lá. E eu nem sei o que faz com eles. Não entendo, você ganha algum dinheiro? Presentes ou chocolate? Quero dizer, a F1 não é mais interessante que isso? Deveria ser. E acho que realmente é."

 
"Se as pessoas conseguem atrair o interesse de outros em sair atrás de um ponto amarelo, eu acho que podemos fazer melhor com a F1", acrescentou.
 
Por fim, Button entende que o novo regulamento vai tornar a F1 mais desafiadora, e isso será um grande apelo para os fãs, especialmente porque o esporte será mais físico. "Tecnicamente e mentalmente é um esporte muito difícil, mas em termos físico, não é. Então, será ótimo ter esse desafio no próximo ano."
 
 

When Pokemon takes over the World. #veryweird #notforme

Um vídeo publicado por Jenson Button (@jensonbutton_22) em

Set 15, 2016 às 3:11 PDT

PADDOCK GP #46 TRAZ BOB KELLER E DEBATE VITÓRIAS DE FRAGA E PEDROSA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar