Button entende desejo por F1 mais perigosa, mas pondera: “Não é essa a palavra que eu usaria”

Após Kimi Rïkkönen e Niki Lauda afirmarem que a F1 precisa ser mais perigosa, e Felipe Massa vir na contramão dizendo que ela precisa ser mais inteligente, agora Jenson Button opinou, afirmando que apesar de entender o que os colegas de pista querem dizer, perigosa não seria a palavra ideal

A discussão se a F1 deve ou não ser mais perigosa agora ganhou mais uma opinião. Jenson Button se juntou ao debate se a categoria deve ter mais riscos, e mesmo não discordando totalmente do discurso, ele diria essa não seria a palavra ideal para expressar as mudanças necessárias.

Quem começou com tudo foi Kimi Raikkönen. Apesar do finlandês dizer que não quer mais desastres, ele afirmou que a categoria precisa ser mais chamativa ao público. Niki Lauda chegou a concordar com o piloto da Ferrari, enquanto Felipe Massa disse que na verdade é preciso que ela seja melhor e mais inteligente.

Ao dar sua opinião, o titular da McLaren afirmou que entende o que os colegas de pista querem dizer, mas que talvez usar a palavra perigosa não seja o melhor para expressar o desejo. “Eu mesmo não usaria a palavra ‘perigosa’”, declarou.

Jenson Button (Foto: AP)

“Não acredito que seja a palavra mais apropriada, mas entendo o que eles querem dizer. Ninguém quer, por exemplo, que façam os circuitos menos seguros, mas temos que fazer os carros mais difíceis de pilotar, e espero que consigamos deixa-los mais rápidos nas curvas”, continuou.

Outra grande preocupação na F1 é a perda de audiência que vem apresentando. Porém, para o inglês, isso está longe de ser um problema, e o real conflito é que os atuais participantes da categoria não estão satisfeitos com tudo o que é feito.

“A audiência da F1 é maior que de outros esportes, então sempre terá críticas. Mas não significa que não possamos melhorar. Acredito que os fãs ficarão satisfeitos quando eles ao menos sentirem que todos os participantes estão felizes com tudo. E esse não é o caso no momento”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube