Leclerc coloca Ferrari na frente da manhã do dia 1 de testes da F1 em Barcelona

A Ferrari F1-75 terminou a primeira sessão de pista coletiva da Fórmula 1 em 2022 em vantagem. Charles Leclerc foi o mais rápido da manhã de quarta-feira em Barcelona

AS 10 VEZES QUE A FIA INTERFERIU (E MUITO) NAS CORRIDAS DA FÓRMULA 1

A Fórmula 1 voltou a ação na manhã desta quarta-feira (23) com a parte inicial do primeiro dia de testes coletivos de pré-temporada em Barcelona. Os novos carros foram à pista sem transmissão de TV ou presença de público, mas estavam lá. Quem parou para almoçar com a liderança foi Charles Leclerc, a bordo da Ferrari F1-75. E com ampla margem a favor de um carro que chamou a atenção no momento do lançamento.

Leclerc terminou na frente por 0s3 de frente para Lando Norris e usando pneus C3. Na realidade, os dois compostos mais macios sequer apareceram – no caso de Max Verstappen, com a Red Bull, o C2 foi o predominante. Leclerc conseguiu ficar mais de meio segundo à frente da Mercedes, que promoveu a estreia oficial de George Russell e que ficou em terceiro.

Sebastian Vettel conseguiu saltar com a Aston Martin nos últimos minutos e terminou em quarto, ao passo que Yuki Tsunoda veio em quinto, ainda na frente de Verstappen. Fernando Alonso, Nicholas Latifi, Nikita Mazepin e Robert Kubica fecharam a tabela.

Apesar dos pesares de um carro novo, a primeira manhã terminou sem bandeiras vermelhas na pista. A Alfa Romeo demorou mais de 3h40 para dar uma volta rápida, mas diminuiu os problemas ao falar que eram coisas pequenas. Alpine e AlphaTauri também chegaram a se apressar nos boxes, mas logo voltaram à ativa. O dia de testes continua a partir das 10h (de Brasília).

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

O GRANDE PRÊMIO cobre in loco a primeira semana de testes da Fórmula 1 no Circuito de Barcelona-Catalunha com Eric Calduch. Além disso, o GP acompanha tudo AO VIVO e EM TEMPO REAL.

Charles Leclerc liderou a manhã da quarta-feira (Foto: Eric Calduch/GRANDE PRÊMIO)

Confira como foi a manhã de testes:

O dia de testes começou como prevista: às 5h (horário de Brasília, 9h na hora local) com um céu ainda aberto, de poucas nuvens e temperatura amena para o inverno catalão. A primeira equipe a se apresentar na pista foi a McLaren, pelas mãos de Lando Norris, com George Russell partindo quase junto a bordo da Mercedes.

A grande curiosidade do início do dia, porém, estava em outra garagem. Após semanas de segredo, com direito a show-car no lançamento e nenhuma imagem de dia de filmagem feitos até agora, o RB18 finalmente se apresentou para ir à pista. Com Max Verstappen no volante, o carro mostrou um sidepod totalmente diferente dos demais. Um carro visualmente agressivo. A Haas fizera o mesmo com o VF-22 um pouco antes, mas o carro tinha aparência mais mundana.

A maior parte das equipes colocaram carros na pista nos primeiros minutos, mas Alpine e Alfa Romeo só foram após 20 minutos de bandeira verde. Destaque para a pintura camuflada da equipe ítalo-suíça, que mantém o segredo do shakedown da semana passada e só apresenta a pintura oficial no próximo domingo. Apenas a Haas cruzou os 30 primeiros 30 minutos sem aparecer no traçado de Barcelona – iria somente após 45 minutos.

Max Verstappen e o primeiro dia do RB18 (Foto: Red Bull Content Pool)

Com os novos pneus de 18 polegadas fazendo estreia, a Pirelli disponibilizou toda a gama de compostos para os testes. Dos C1 [mais duros] ao C5 [mais macios], passando por intermediários e de pista molhada. Foi com o C3 que Yuki Tsunoda cruzou a primeira meia hora na dianteira pela AlphaTauri.

Logo Max Verstappen assumia a frente com direito a uma volta em 1min23s038 no agressivo RB18. Mas os tempos não diziam grande coisa dentro da estratégia de cada equipe. Seguiam altos, pois, mas até isso era difícil de precisar, uma vez que os carros de 2021 eram tão mais rápidos. Lewis Hamilton fez a pole do GP da Espanha do ano passado com um giro na casa de 1min16s7 e, portanto, sem comparações possíveis.

Pouco antes da virada da primeira hora, Charles Leclerc marcava 1min21s955 com os pneus C2 e deixava a Ferrari na dianteira. Pouco depois, melhorava para 1min21s718. Os pneus mais macios da gama de possibilidades seguiam sem aparecer, enquanto Ferrari, Red Bull e Mercedes seguiam na pista de maneira quase ininterrupta. Se as três passavam das duas dezenas de volta cedo na segunda hora, Haas e Alfa Romeo não completaram nem dez giros após duas horas.

George Russell abriu os trabalhos para a Mercedes (Foto: Mercedes)

A próxima movimentação na frente da tabela de tempos aconteceu quando, já na terceira hora, Russell colocou os pneus C3 e levou a Mercedes a 1min21s403 inicialmente e, em seguida, a 1min21s039.

Após duas horas e meia de sessão, Russell e Leclerc vinham na frente de Norris e Verstappen. Embora as três primeiras equipes do Mundial de Construtores em 2021 se mostravam confortáveis, era necessário dizer que a McLaren não estava por baixo. Mostrava algum ritmo e passava com tranquilidade das 20 voltas. Tsunoda era o quinto e tinha Fernando Alonso, Nicholas Latifi, Sebastian Vettel e Nikita Mazepin na sequência. Robert Kubica, único piloto reserva a apresentar alguma equipe no dia, seguia apenas com voltas de instalação pela Alfa Romeo.

A reportagem do GRANDE PRÊMIO adiantou alguns problemas menores com AlphaTauri e Alpine, ao passo que a Alfa Romeo admitiu ter algumas dificuldades que julgava não serem tão sérias assim na manhã.

Alpine mexe em problemas no carro de Alonso (Foto: Eric Calduch/GRANDE PRÊMIO)

Ainda no fim da terceira hora de teste, entretanto, Leclerc colocou a Ferrari com ampla vantagem na dianteira. De pneus C3, anotou 1min20s165 e colocou cerca de 0s9 em Russell. O inglês melhorou o próprio tempo, mas não se aproximou muito. Assim e com as equipes fazendo ajustes, Alonso passou mais de 8min com a pista somente para ele adicionando quilometragem após os problemas da Alpine.

Com 30 minutos no relógio, Leclerc liderava e tinha Russell, Norris, Vettel, Tsunoda, Verstappen, Alonso, Latifi – com a asa traseira da Williams recheada de parafina – e Mazepin no posicional. Kubica seguia sem volta rápida e com somente quatro giros na pista. Foi somente com 18 minutos para o fim que surgiu uma volta contabilizada para o polonês.

E foi assim que terminou. Leclerc colocou mesmo a Ferrari na frente da primeira manhã de testes coletivos. Kubica deu volta rápida, mas não saiu do décimo lugar.

Fórmula 1 2022, Pré-temporada, Barcelona, Dia 1, Manhã:

1C LECLERCFerrari1:20.165 
2L NORRISMcLaren Mercedes1:20.474+0.309
3G RUSSELLMercedes1:20.764+0.599
4S VETTELAston Martin Mercedes1:21.276+1.111
5Y TSUNODAAlphaTauri Honda1:21.638+1.473
6M VERSTAPPENRed Bull Honda1:22.246+2.081
7F ALONSOAlpine1:23:317+3.152
8N LATIFIWilliams Mercedes1:23:379+3.214
9N MAZEPINHaas Ferrari1:24.505+4.340
10R KUBICAAlfa Romeo Ferrari1:25.509+5.344
O QUE ESPERAR DE HAMILTON NA FÓRMULA 1 2022?
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar