Chefe-adjunto da Force India acredita que queixa formal à UE deixa disputa por poder “mais igual” na F1

Bob Fernley, chefe-adjunto da Force India afirmou que a disputa por poder na F1 ficou mais igual depois que sua equipe e a Sauber fizeram a queixa formal contra os proprietários da categoria para a União Europeia

O chefe-adjunto da Force India Bob Fernley acredita que a reclamação feita pelo time e pela Sauber junto à União Europeia contra a divisão de receitas da F1 atual deixou a disputa de poder entre os proprietários e as equipes pequenas da categoria mais igual.
 
Para Fernley, o apoio da União Europeia acaba com a luta Davi contra Golias que estava estabelecida na F1.
 
“Se nós estivéssemos lutando sozinhos, seria uma espécie de Davi contra Golias. Agora, com a União Europeia do nosso lado, temos uma situação igual”, disse à revista inglesa 'Autosport'.
 
Fernley afirmou que, ainda que a ação junto à União Europeia não dê resultado, ao menos os times terão feito suas partes.
 
“Se a UE não entender que é caso para investigação, ao menos vamos ter feito a nossa parte e mostrado que há um problema. Mas nós vamos tentar provar que isto realmente é caso de investigação”, falou.
Bob Fernley acredita que a queixa à UE deixou as coisas mais iguais na F1 (Foto: Getty Images)
O chefe-adjunto do time anglo-indiano reconheceu que, caso não dê em nada a ação da UE, algo terá sido feito errado.
 
“Se não conseguirmos convencer a UE de que é caso para investigação, ou não teremos feito a nossa parte corretamente, ou então não tem nada de errado”, afirmou.
 
Fernley garantiu que Bernie Ecclestone sempre soube das intenções de Force India e Sauber e que o chefão da F1 respeita a iniciativa da dupla.
 
“O Bernie soube disso o tempo todo. Ele estava avisado de que isso ia acontecer. Ele não precisa concordar conosco, mas respeita a nossa queixa”, completou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube