Chefe da Ferrari afirma que vitória de Vettel no GP da Hungria não é sinal de aproximação à Mercedes

Chefe da Ferrari, Maurizio Arrivabene afirmou que a vitória de Sebastian Vettel na Hugria não deve ser vista como um indício de que o time pode bater a Mercedes regularmente

Chefe da Ferrari, Maurizio Arrivabene afirmou que a equipe de Maranello na deve ver o triunfo de Sebastian Vettel no GP da Hungria como um indício de que o time pode bater a Mercedes regularmente.
 
Na prova em Hungaroring, o tetracampeão fez uma ótima largada e conseguiu controlar em a corrida. A Mercedes, por sua vez, sofreu com erros e toques e nem sequer foi ao pódio.
Arrivabene acredita que carro da Ferrari tem potencial para fazer melhor (Foto: AP)
Na visão de Arrivabene, a temporada será marcada por períodos de aproximação e afastamento, o que também não significa retrocesso.
 
“No início da temporada, [a diferença para a Mercedes] era bem grande”, lembrou Arrivabene. “Aí nós fomos capazes de quase alcançar” seguiu.
 
“Nós continuamos o nosso desenvolvimento, mas eles também desenvolveram o carro deles, então eles também escaparam mais uma vez. A história da temporada será essa”, ponderou. “Eles são o time mais forte. Reconheço isso. Acho que algumas vezes nós somos capazes de alcançá-los, de vencer corridas como aqui e na Malásia, e às vezes eles escapam. Esta é a história deste ano. Cabe a nós e aos nossos dados, mas nós estamos na direção certa”, avaliou.
 
 Mesmo ciente de que a Ferrari ainda não consegue fazer frente à Mercedes em todas as etapas, o dirigente acredita que o carro tem potencial para fazer melhor.
 
“Não estamos na F1 desde ontem. Aconteceu muitas vezes de um time estar disparado na ponta no início, aí tem uma pausa, e você acelera novamente. Aqui está a história deste campeonato”, insistiu. “Se você está do lado da Mercedes, esses caras são fortes por toda parte. Mas, como eu disse duas corridas atrás, nós esperamos ter corridas boas e ruins ao longo da temporada”, comentou.
 
“Não significa que estamos retrocedendo. Você tem que considerar que às vezes os outros estão avançando. Então precisamos alcançar, precisamos fazer o nosso trabalho. No geral, preciso dizer que a direção que seguimos é boa”, avaliou. “Nós temos nove corridas pela frente. Durante essas nove corridas, esperamos que vocês vejam corridas como essa, mas outras corridas talvez como Silverstone ou Espanha”, seguiu.
 
“Até o melhor time, o time que está no topo, às vezes tem uma falha, mas se levantam novamente. Isso não significa que os outros estão dando um passo atrás”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube