Chefe da Ferrari defende estratégia que tirou chance de pódio de Räikkönen no GP de Cingapura: “Foi a decisão correta”

A Ferrari foi duramente criticada nas redes sociais por ter chamado Kimi Räikkönen para uma terceira parada para troca de pneus no GP de Cingapura. A decisão acabou tirando do finlandês a chance de chegar ao pódio em Marina Bay, mas foi defendida por Maurizio Arrivabene, que elogiou o finlandês: "Guiou como um campeão do mundo"

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

No GP de Cingapura do ano passado, a Ferrari era cantada em verso e prosa por conta de uma grandiosa vitória de Sebastian Vettel. Em 2016, contudo, o time foi duramente criticado nas redes sociais por ter perdido uma enorme chance de voltar ao pódio em Marina Bay. Kimi Räikkönen vinha em terceiro lugar, com uma vantagem até confortável diante de Lewis Hamilton depois de uma grande ultrapassagem, mas foi chamado pela equipe italiana para fazer um terceiro pit-stop para ir até o fim da prova realizada no último domingo (18).
 
Hamilton voltou pouco à frente do finlandês e, mesmo sendo pressionado por um Kimi usando pneus ultramacios, se sustentou na terceira colocação e conquistou o último degrau do pódio em Cingapura. No fim das contas, Räikkönen lutou como pode, mas cruzou a linha de chegada em quarto, sendo seguido por Sebastian Vettel, que largou do último lugar.
 
As duras críticas sofridas pela Ferrari em Cingapura foram mais um capítulo de um ano marcado por desencontros. Situações que prejudicaram, por exemplo, Vettel na Austrália ou o próprio Räikkönen na Espanha por conta de escolhas consideradas por muitos equivocadas quanto ao uso dos pneus.

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

Kimi Räikkönen perdeu grande chance de ir ao pódio em Cingapura (Foto: Ferrari)
Mas Maurizio Arrivabene, chefe da Ferrari, acredita que a decisão de chamar Räikkönen para uma terceira parada foi acertada. 
 
“Para estarmos 100% seguros, foi a decisão correta”, avaliou o dirigente italiano, entendendo que havia grande chance de, se mantivesse Räikkönen na pista sem uma parada adicional, ver seu piloto ultrapassado por Hamilton.
 
“Se chegássemos a ter muito desgaste [nos pneus macios] e a Mercedes nos alcança, nós teríamos ficado loucos. Tomamos a decisão olhando para os nossos dados. O que devemos fazer depois é checar se os dados estavam corretos”, declarou Arrivabene em entrevista coletiva.
 
Räikkönen, por sua vez, se mostrou conformado com o desfecho do GP de Cingapura. “Poderíamos ter chegando ao final, mas será que eles não nos alcançariam? Ainda não sei. Há algumas coisas que poderíamos ter feito, mas obviamente é fácil falar depois. Eles conseguiram ficar à nossa frente, e a essa altura já não poderíamos fazer muito mais”, salientou o ‘Homem de Gelo’.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Mesmo com a perda do pódio, Kimi foi bastante elogiado pela imprensa italiana: “Räikkönen se mostrou confiante e inteligente na ultrapassagem sobre Hamilton. Bravíssimo”, destacou o diário ‘La Gazzetta dello Sport’, que lhe deu nota 9 pelo desempenho em Cingapura.

 
Arrivabene endossou os elogios ao nórdico. “Com sua experiência e seu talento, ele demonstrou novamente que é um grande campeão. Tomamos a decisão com base em nossas informações. Agora vamos avaliar para ver se foi a decisão correta, mas Kimi guiou como um campeão do mundo”, completou o chefe da Ferrari.
PADDOCK GP #46 TRAZ BOB KELLER E DEBATE VITÓRIAS DE FRAGA E PEDROSA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube