Chefe da Mercedes admite que acha cedo para promover Wehrlein, mas não descarta “decisão corajosa”

Chefe da Mercedes, Toto Wolff reconheceu que preferiria que Pascal Wehrlein tivesse mais um ou dois anos de experiência em um time do pelotão intermediário da F1 antes de chegar ao time principal de Brackley. Ainda assim, dirigente não descartou se arriscar com o atual piloto da Manor e falou em respeitar os contratos dos demais pilotos

 

Chefe da Mercedes, Toto Wolff admitiu que ainda não gostaria de promover Pascal Wehrlein ao time principal da fábrica alemã. Na visão do dirigente, seria melhor que o piloto passasse mais “um ou dois anos” se desenvolvendo em um time do pelotão intermediário da F1.

 
Com a inesperada aposentadoria de Nico Rosberg após a conquista do título de 2016 da F1, a Mercedes agora tem de correr atrás de um novo companheiro para Lewis Hamilton, mas o momento não é dos melhores, já que a maioria dos pilotos já tem contrato para 2017.
 
Chefão da Mercedes está entre a cruz e a espada (Foto: Getty Images)

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

“Nós respeitamos os contratos que os pilotos têm com outros times”, disse Wolff. “Nós não gostaríamos que nossos pilotos simplesmente partissem quando surgisse outra oportunidade. É por isso que os contratos existem, e nós respeitamos isso”, destacou. 
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

“Nós temos um bom entendimento de quais são as situações contratuais e nós também conversamos com muitos pilotos nos últimos dias para entender a situação contratual deles se não soubéssemos ainda”, contou.
 
Wolff, entretanto, não descartou encontrar uma saída amigável com algum time do grid. Desde o anúncio da saída de Rosberg, o nome de Valtteri Bottas passou a ser especulado, já que o finlandês tem a carreira agenciada por Toto e poderia se livrar do contrato com a Williams com um bom desconto no valor dos motores Mercedes.
 
“Claro que é uma possibilidade encontrar uma solução amigável com outro time e outro piloto onde exista um acordo dos dois lados”, concordou. “Eu não descartaria isso”, afirmou.
 
Ainda assim, e mesmo reconhecendo que é cedo para uma promoção, Wolff também não descarta promover Wehrlein. Com a aposentadoria de Rosberg, a Mercedes acabou interrompendo a negociação para colocar Pascal na Sauber.
 
“Se eu tivesse meu pedido de Natal, seria que ele passasse um ou dois anos em uma equipe do pelotão intermediário”, contou. “Mas tenho de encontrar um meio termo com a lista de Natal, e, talvez, já que Nico tomou uma decisão corajosa, também tenhamos que tomar uma decisão corajosa”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar