Chefe da Mercedes comemora ‘rebote’ rápido após Bahrein e avalia condição para título: “Precisamos de perfeição”

Toto Wolff, diretor-executivo da Mercedes, gostou do fato do GP da China ser na semana seguinte ao GP do Bahrein. Sobra menos tempo para remoer a derrota e mais tempo para colocar em prática a perfeição necessária para bater a Ferrari

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Duas batidas na trave nas primeiras etapas da temporada. A Mercedes celebra o fato de ter o GP da China apenas poucos dias depois da chance perdida no Bahrein. Acima de tudo, as derrotas em Melbourne e Manama apresentam uma realidade cristalina para a atual tetracampeã mundial de Construtores: o penta só chega com a perfeição.

 
O diretor-executivo da Mercedes, Toto Wolff, lembrou as derrotas por erro de cálculo, na Austrália, e incapacidade de realizar a ultrapassagem final, no Bahrein, e concluiu que será desta forma no resto de 2018. Para superar Sebastian Vettel e a Ferrari, há a obrigação de não cometer erros ou perder chances que se apresentam. 
 
Wolff também lembrou que as duas derrotas foram por pouco, não que isso melhore as coisas.  
 
"Não é o começo da temporada 2018 que nós esperávamos. Por duas corridas agora, conseguimos limitar os danos com um carro e perdemos a chance de ganhar com o outro. As duas corridas foram decididas por margens OK, mas isso não melhora nada. Provavelmente até piora", disse.
Toto Wolff colocou até McLaren e Williams na lista das potenciais rivais da Mercedes (Foto: Twitter)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

"A competição está extremamente próxima em 2018 e Melbourne já foi uma grande lembrança de que há absolutamente nenhuma margem pra imperfeições ou erros na briga pelo título deste ano. No Bahrein nós já vimos uma corrida totalmente diferente e perdemos por razões diferentes, mas a mensagem é a mesma: para ser campeão vamos precisar de perfeição", seguiu.

 
Na China, a Mercedes se vê em ambiente confortável: venceu todas as corridas no autódromo de Xangai desde 2014.
 
"Começamos a avaliar o que deu errado no Bahrein para melhorar para o GP da China e voltar mais forte. Estamos muito felizes que são corridas em semanas seguidas e não vamos precisar esperar. Xangai tem sido boa pista para nós, então esperamos que tenhamos a chance de acertar erros das últimas semanas e mostrar um desempenho digno de Mercedes", encerrou.
 
O primeiro treino livre para o GP da China acontece às 23h (de Brasília) da quinta-feira (12).

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube