F1

Chefe da Mercedes rejeita intenção de Ocon em batida e cutuca consultor da Red Bull: “Vê a vida assim”

O diretor-executivo da Mercedes, Toto Wolff, deixou claro que não gostou muito da teoria da conspiração lançada por Helmut Marko, consultor da Red Bull, que insinuou que Esteban Ocon causou acidente com Max Verstappen por conta de sua ligação com a marca da cidade de Stuttgart
Warm Up, de São Paulo / PEDRO HENRIQUE MARUM, de Interlagos / FELIPE NORONHA, de Interlagos
 Câmeras flagram empurrões de Verstappen em Ocon após o GP do Brasil (Foto: Reprodução)

No dia em que a Mercedes faturou o quinto título mundial de Construtores, o diretor-executivo Toto Wolff teve que falar sobre outra questão, muito menos divertida: o incidente envolvendo Esteban Ocon e Max Verstappen, que terminou com briga e teoria da conspiração por parte de Helmut Marko, o consultor da Red Bull. Wolff tomou uma postura passiva-agressiva em relação a Marko. Tudo isso no GP do Brasil deste domingo (11).
 
Na realidade, minutos antes Marko falou com a imprensa alemã que a batida de Ocon em Verstappen - que tirou o holandês da liderança e devolveu Hamilton à ponta -, sugeriu que Ocon estava tocando Max de caso pensado, visto que tem afiliações com a Mercedes.
 
"É um piloto que tem um cockpit garantido na Mercedes para 2020, e vai na direção do carro do líder? Inacreditável. Alguém poderia dizer 'Ei, esse é o líder, tem pneus novos, não ataque'", falou. E o idiota ganhou apenas 10s", ofendeu Marko.
Toto Wolff (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Questionado primeiro sobre o acidente, Wolff brincou que daria uma "resposta diplomática" e garantiu que Ocon certamente iria preferir evitar o problema. 
 
"O incidente é uma pena. Esteban estava tentando tirar a volta atrás em que estava e com um novo piloto, muito mais rápido - o que é justo -, mas houve um incidente, que, visto que Max liderava, tenho certeza que Esteban gostaria de evitar. Era isso ou ser exposto à imprensa e críticas", disse.
 
Quando foi alertado sobre o que Marko falara - Toto inclusive pediu as palavras exatas usadas pelo compatriota austríaco -, mudou até a feição.
 
"É assim que Dr. Marko vê o mundo. Vou deixar assim, porque temos um quinto título mundial para celebrar e não quero entrar nessa linha", encerrou.