Chefe da Mercedes vê F1 ainda como bom show, mas reconhece: “Está claro que mudanças devem acontecer”

Chefe da Mercedes, Toto Wolff acredita que não é possível reproduzir na F1 21 Super Bowls. Mesmo acreditando que o Mundial ainda oferece um bom show, dirigente reconheceu a necessidade de mudanças

 

A ideia do Liberty Media de reproduzir o modelo de entretenimento do Super Bowl na F1 segue dividindo opiniões. Depois das criticas feitas por Max Mosley, ex-presidente da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), chegou a vez de Toto Wolff se manifestar.

 
No entender do chefe da Mercedes, tornar frequente algo no estilo ‘Super Bowl’ tiraria o impacto do evento. Mesmo assim, Wolff reconheceu a necessidade de mudanças.
Toto Wolff acredita que F1 ainda oferece um bom show (Foto: Getty Images)

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Novo chefão da F1, Chase Carey fala abertamente em seguir o modelo usado no jogo decisivo da NFL, ampliando as atrações disponíveis nos fins de semana de corrida. 
 
“Acho que tem uma oportunidade no lado do evento”, disse Carey em entrevista à emissora estadunidense CNBC. “Tornar os nossos eventos maiores, mais amplos, melhores — eu falei sobre termos 21 corridas, nós deveríamos ter 21 Super Bowls”, ressaltou.
 
“Nós só temos uma corrida em cada país e nós deveríamos fazer essas extravagâncias de uma semana, com entretenimento, música e eventos que capturam a cidade toda, não só eventos na pista”, defendeu. “Esta é uma oportunidade para, ao longo do tempo, desenvolvermos essa dimensão do negócio”, completou.
 
Wolff, entretanto, mantém os pés no chão e entende que a mudança não pode ser de tamanha magnitude.
 
“O problema é que 21 Super Bowls não serão tão bons quanto um único Super Bowl”, avaliou Wolff em entrevista à revista austríaca ‘Trend’. “O que Carey quer dizer é que temos de apimentar as corridas da F1”, seguiu.
 
“A F1 ainda é um dos melhores esportes do mundo, mas está claro que mudanças devem acontecer”, concluiu.
PADDOCK GP #63 DEBATE CRISE NA F-TRUCK

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube