F1

Chefe da Renault revela irritação de Hülkenberg com ordem para ficar atrás de Ricciardo no Canadá

A Renault não queria correr riscos desnecessários com uma briga de Nico Hülkenberg com Daniel Ricciardo pelo sexto lugar. Assim, o chefe Cyril Abiteboul precisou ordenar que o alemão ficasse atrás do australiano até o fim

Grande Prêmio / Redação GP, de Berlim
A Renault precisou de ordens de equipe no GP do Canadá deste fim de semana, para a irritação de Nico Hülkenberg. A revelação partiu de Cyril Abiteboul, chefe de equipe, que sentiu a necessidade de garantir os pontos em Montreal. Dessa forma, o alemão foi instruído pelo rádio para apenas seguir o companheiro Daniel Ricciardo nas últimas voltas.
 
Sem brigar por posição, Hülkenberg e Ricciardo evitaram riscos. O australiano seguiu em sexto – melhor resultado desde a chegada à Renault –, com o alemão em sétimo.
 
“Ele [Hülkenberg] está um pouco irritado, e eu entendo o motivo”, disse Abiteboul. “Daniel [Ricciardo] estava com pneus um pouco mais velhos do que os do Nico [Hülkenberg], e ainda precisou brigar com carros mais rápidos, então estava claro que os pneus não estavam no melhor dos estados. O Nico provavelmente tinha ritmo para ultrapassar, mas, sinceramente, dissemos a eles que nós precisávamos do resultado. Não gosto de fazer isso, não é o estilo da nossa equipe. Mesmo assim, é algo que não queremos fazer em muitas ocasiões”, frisou.
A Renault conseguiu resultado importante, mas com Daniel Ricciardo na frente (Foto: Renault)
O resultado, melhor da Renault em 2019, significa 14 pontos em uma tacada só – exatamente a mesma quantidade que os franceses tinham conseguido nas seis provas anteriores. Agora com 28, a equipe cola na McLaren na briga pelo simbólico quarto lugar do Mundial de Construtores.
 
“Queria assegurar que a equipe ia voltar para a briga. Os pilotos vão voltar também à briga, suas próprias brigas, mas da próxima semana em diante. Nessa, o importante era voltar a estar o mais próximo possível da equipe em quarto [no Mundial de Construtores], que é a McLaren”, encerrou Abiteboul.
 
O GP do Canadá teve vitória polêmica de Lewis Hamilton. O britânico cruzou a linha de chegada em segundo, mas foi ao alto do pódio por conta da punição aplicada a Sebastian Vettel.


 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.