Chefe da Sauber mostra confiança e afirma que motor de 2018 da Ferrari “vai representar um grande passo à frente”

Chefe da Sauber, Frédéric Vasseur afirmou que o motor 2018 da Ferrari vai representar “um grande passo à frente” para a escuderia suíça. Dirigente falou em expectativas altas para a temporada

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Chefe da Sauber, Frédéric Vasseur vê o motor de 2018 da Ferrari com uma das melhores escolhas do time para a temporada da F1. Dirigente espera que o propulsor, junto com a nova filosofia adotada para o carro, represente um “grande passo à frente”.
 
A escuderia suíça viveu um ano bastante difícil em 2017 e somou apenas cinco pontos todos eles com Pascal Wehrlein ―, terminando a temporada na lanterna do Mundial de Construtores. Para 2018, entretanto, o time aparece reforçado, especialmente por uma parceria com a Alfa Romeo, o que garante à Sauber os motores mais atuais da Ferrari.
Frédéric Vasseur colocou motor Ferrari como grande acerto da Sauber para 2018 (Foto: Sauber)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Falando à publicação francesa ‘Auto Hebdo’, Vasseur reconheceu que o carro do ano passado não tinha só um problema e avaliou que a performance foi reflexo da crise do ano anterior. A Sauber chegou perto do colapso financeiro em 2016, mas acabou salva por um consórcio ligado a Marcus Ericsson.
 
“Não tinha só um ponto fraco”, admitiu Vasseur. “Pelo contrário, foi o resultado das dificuldades do time em 2016”, seguiu.
 
“O carro de 2017 ficou pronto muito tarde. Era um novo projeto e, se você está seis meses atrasado, isso só aumenta a dificuldade da situação e é muito difícil recuperar o atraso”, comentou. “A decisão de usar o motor Ferrari 2016 no ano passado também não ajudou”, reconheceu.
 
Desta vez, no entanto, a Sauber está dentro do cronograma e acredita que tem tudo encaminhado para fazer um bom ano em 2018.
 
“Agora nós temos um projeto novo. A Sauber começou muito tarde no ano passado, mas o projeto de 2018 está dentro do cronograma. Mas, claro, só os primeiros testes em Barcelona no fim de fevereiro vão nos dizer onde estamos”, considerou.
 
Para 2018, a Sauber segue com Ericsson, mas substituiu Wehrlein por Charles Leclerc, o atual campeão da F2.
 
“Sim, existem muitas expectativas e acho que fizemos algumas escolhas fortes”, comentou Vasseur. “Acima de tudo com o motor ― ter o motor de 2018 da Ferrari vai representar um grande passo à frente para nós. E nós começamos com uma nova filosofia para o carro”, concluiu.
EM BUSCA DO SONHO DA F1

PIETRO FITTIPALDI REVELA QUE NEGOCIOU COM A SAUBER PARA 2018

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube