Chefe de Hockenheim revela falha em negociações e confirma que GP da Alemanha está fora da F1 em 2017

Chefe do circuito de Hockenheim, Georg Seiler confirmou que nenhum acordo foi feito entre a F1 e a pista alemã, o que exclui qualquer chance de o Mundial correr no pais em 2017. O dirigente afirmou que a parte comercial foi o grande entrave

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
A Alemanha novamente vai ficar fora do calendário da F1. Chefe da pista de Hockenheim, Georg Seiler confirmou que a etapa alemã não vai mesmo acontecer na temporada 2017. De acordo com o dirigente, as negociações com Bernie Ecclestone, o chefão do Mundial, não chegaram a um acordo.

 
A informação significa agora que o campeonato do ano que vem terá 20 corridas. No que diz respeito a Hockenheim, a não-realização da prova germânica faz com que a etapa que encerra o primeiro semestre da temporada, o GP da Hungria, seja atrasada em uma semana, ocupando a mesma data antes reservada para o GP da Alemanha – o dia 30 de julho. 
 
A F1 terá uma pausa de quatro semanas durante as férias de verão antes da retomada do campeonato, no fim de agosto, com o GP da Bélgica, em Spa-Francorchamps.
O miolo da pista de Hockenheim (Foto: Red Bull)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

"Não houve uma oferta que excluísse todos os riscos econômicos", disse Seiler em entrevista à revista 'AutoBild'. "E esse sempre foi o nosso pré-requisito. Uma pena, mas não é uma surpresa considerando que a data estava sujeita à confirmação e nenhum acordo entre a F1 e Hockenheim foi posto em prática", completou.

 
Ecclestone já havia deixado claro que o evento alemão estava mesmo sob dúvida. "Não sei como poderíamos salvar essa corrida. É a parte comercial. O que é incrível é que tivemos campeões alemães e não há interesse na Alemanha", encerrou o britânico.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube