Chefe de motores fala em “mudanças consideráveis” na Mercedes e admite curiosidade com evolução da Honda

Diretor de alta performance e chefe de motores da Mercedes, Andy Cowell afirmou que a fábrica de Brackley vai para a temporada 2017 com um propulsor com “mudanças consideráveis”. Dirigente admitiu que está curioso para ver a evolução da Honda

 

Diretor de alta performance e chefe de motores da Mercedes, Andy Cowell admitiu que está “curioso” para ver o progresso da Honda. A fábrica nipônica mudou boa parte de seu propulsor às vésperas da temporada 2017.

 
A Honda voltou à F1 em 2015, mas teve dificuldades de desempenho em seus primeiros anos com os motores V6 turbo. A Mercedes, por outro lado, domina com mão de ferro essa nova era do Mundial.
Andy Cowell se disse curioso para ver evolução da Honda (Foto: Mercedes)

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Falando à publicação alemã ‘Auto Motor und Sport’, Cowell avaliou que os motores seguirão tendo um papel importante em 2017, mesmo com todas as mudanças no regulamento técnico.
 
“Se você está acelerando por um período de tempo maior, a importância do motor, obviamente, aumenta”, disse Cowell. “Mas este é o quarto ano com esta geração de motores e todos aprenderam bastante. Estou bem curioso em relação às outras fábricas e, especialmente, sobre o que a Honda fez”, admitiu.
 
“Eles agora estão em seu terceiro ano, têm o departamento de desenvolvimento estabelecido e acumularam muito conhecimento”, ponderou. “Acho que este seria o momento para um grande e corajoso passo”, opinou.
 
Cowell, no entanto, tratou de cortar a animação das rivais, que chegaram a falar em uma aproximação da Mercedes.
 
“O que nós estamos fazendo parece bem agressivo. Então nós não simplesmente sentamos e fizemos só pequenas correções. Em comparação aos anos anteriores, as mudanças são consideráveis”, encerrou.

PADDOCK GP #66 RECEBE LUCAS DI GRASSI, DEBATE F-E E NOVOS CARROS DA F1

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)<0?n+="px":n,cc.style.display="",s2.width=n,window.frameElement&&(s1.height=c2.offsetHeight+5+"px"),t=500,s1.width="100%"}rs(t)},200)}var c1=window.frameElement?window.frameElement:document.getElementById("crt_ftr"),c2=document.getElementById("crt_ftr"),s1=c1.style;s1.position="fixed",s1.bottom="-4px",s1.left="0px",window.frameElement&&(s1.height="0"),c2.style.textAlign="center",s1.zIndex="60000";var cc=document.getElementById("crt_cls"),s2=cc.parentNode.style;cc.onclick=function(){s1.display="none"};var t=0;rs(0);

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth < 970) ? 302357 : 302359;
document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube