Chefe diz que DAS da Ferrari só ficaria pronto “para a metade do ano”

A Ferrari ainda nem sabe ao certo se vai desenvolver sua versão do DAS, mas entende que não é possível deixar algo pronto já para o começo da temporada. O chefe Mattia Binotto indicou que não seria possível ter algo antes do meio de 2020

O DAS, dispositivo que permite mudanças de cambagem através do volante do W11 da Mercedes, foi um dos destaques da pré-temporada da Fórmula 1. A inovação ainda é estudada e seu funcionamento ainda não é compreendido por completo. A Ferrari, atenta ao trabalho da rival prateada, não descarta fazer uso da novidade no futuro. Só que há um problema: não será possível implementar a peça no SF1000 antes da “metade do ano”.
 
“Não tenho ideia se vale a pena ou não, mas certamente vai levar mais tempo”, disse Binotto, questionado sobre a possibilidade de ter o DAS já na Austrália, em entrevista acompanhada pelo GRANDE PRÊMIO. “Você precisa pensar num conceito, produzir, homologar, garantir que é seguro… Se for o caso, é para a metade do ano, não antes”, seguiu.
 
“Primeiro a gente precisa pensar em como funciona e quais seriam os benefícios de performance. Acho que nesse momento não temos ideia, mas vamos dar uma olhada nisso, sem dúvida. Aí saberemos se desenvolver algo vale a pena ou não”, destacou.
A Ferrari pode até ter o DAS, mas não tão cedo (Foto: Ferrari)
O conceito surgiu com suspeitas até mesmo de ser ilegal. A Mercedes se disse tranquila, indicando que já conversava sobre o DAS com a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) há tempos. A entidade já baniu a inovação para 2021, mas ainda não deu sinal definitivo a respeito de 2020.
 
“Eu, pessoalmente, não olhei muito em detalhes sobre o que é, mas a gente confia na FIA e sabe que eles vão tomar a decisão correta. A gente confia no julgamento deles”, encerrou Binotto.
 
O DAS é uma nova carta na manga de uma Mercedes que parece ter um bom W11. O carro conseguiu a melhor volta da primeira semana de testes e conseguiu quase 500 voltas em três dias. A Ferrari ainda não tentou voltas realmente rápidas e tem como maior preocupação a baixa quilometragem, consequência de problemas mecânicos.
 
O GRANDE PRÊMIO cobre AO VIVO, em TEMPO REAL e ‘in loco’ os testes de pré-temporada da F1 em Barcelona com o repórter Vitor Fazio. Siga tudo aqui.
 

Paddockast #49
RAÍ CALDATO: O ARTISTA PREFERIDO DE LEWIS HAMILTON

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube