Chefe diz que Mercedes sai da Malásia com “muitos pontos de interrogação” e prega trabalho para dar volta por cima

Insatisfeito com a queda de performance no fim de semana em Sepang, Toto Wolff avaliou que a Mercedes deixa a Malásia cheia de pontos de interrogação. Dirigente ponderou que a escuderia de Brackley terá de trabalhar duro para ficar com os títulos de 2017

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Lewis Hamilton saiu do GP da Malásia ainda mais líder da F1, mas nem por isso a Mercedes ficou satisfeita com a performance apresentada em Sepang. Pole-position, o britânico foi batido por Max Verstappen ainda nas primeiras voltas da corrida deste domingo (1) e recebeu a bandeirada na segunda colocação.
 
Insatisfeito, Toto Wolff, chefe da Mercedes, avaliou que o time sai do circuito malaio cheio de dúvidas, mas focado em encontrar as explicações necessárias antes da corrida do próximo fim de semana, em Suzuka. 
Toto Wolff não ficou nada satisfeito com a performance na Malásia (Foto: F1/Twitter)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

“Deixamos a Malásia com muitos pontos de interrogação e nós precisamos encontrar respostas nos próximos dias e semanas para garantir que seguiremos avançando e correndo na frente neste quarto final do campeonato”, disse Wolff. “Lewis fez um trabalho fantástico para conquistar a segunda posição, enquanto Valtteri [Bottas], assim como no resto do fim de semana, teve dificuldades para acompanhar esse ritmo e trouxe o carro para casa na quinta colocação”, seguiu.
 
“Ficou claro depois de só cinco voltas que tanto Red Bull quanto Ferrari tinham carros melhores do que nós hoje, mas nós, no entanto, conseguimos somar um bom número de pontos e ampliamos nossa liderança em ambos os campeonatos”, ponderou.
 
Apesar da ampliação da vantagem nos Mundiais de Pilotos e Construtores, Wolff quer explicações para a performance oscilante da Mercedes antes que a posição do time no topo da classificação seja ameaçada.
 
“Depois de um fim de semana onde nos faltou um bocado significante de performance, não poderíamos imaginar um desfecho tão bom, mas não podemos deixar isso nos distrair do trabalho que temos pela frente”, alertou. “Nós sabemos que a diferença não reflete seu verdadeiro nível de performance, e vai ser uma prioridade para nós colocar dois carros igualmente competitivos na pista em Suzuka no próximo fim de semana. Simplificando, temos muito trabalho pela frente se quisermos chegar na frente em Abu Dhabi”, concluiu.

#GALERIA(7202)
 
TORO ROSSO DEMOROU DEMAIS

REBAIXAMENTO SEGUIDO DE AFASTAMENTO DE KVYAT É TUDO, MENOS INJUSTO  

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube