Chefe fala em “quase decepção” com terceiro lugar da Williams no Mundial de Construtores: “Queremos vencer”’

Chefe–adjunta da Williams, Claire Williams afirmou que o time ficou quase desapontado com o terceiro lugar no Mundial de Construtores. Time de Felipe Massa e Valtteri Bottas partiu para a temporada 2015 como a segunda força da F1, mas acabou atrás de Mercedes e Ferrari

O terceiro lugar no Mundial de Construtores na temporada 2015 da F1 não foi suficiente para satisfazer a Williams. Chefe-adjunta do time, Claire Williams reconheceu que “existe quase um sentimento de decepção” em Grove.
 
A Williams partiu para o Mundial deste ano como a segunda força da F1, mas além de sucumbir a uma Ferrari em ascensão, também perdeu terreno em relação à Mercedes. O time de Felipe Massa e Valtteri Bottas fechou o ano com 257 pontos136 do finlandês e 121 do brasileiro —, 446 a menos que a escuderia alemã e 171 atrás do time de Maranello.
Claire Williams afirmou que a equipe precisa melhorar sua operação (Foto: Getty Images)
“Acho que todos sabem que existe quase um sentimento de decepção na Williams por termos ficado em terceiro”, disse Claire. “Nós queremos vencer corridas e lutar pelo campeonato mundial”, frisou.
 
 Dona de um histórico vitorioso, a Williams amargou uma longa crise na F1, com o auge acontecendo em 2013, quando o time somou míseros cinco pontos. Na chegada dos motores V6 turbo, o time inglês acertou uma parceria com a Mercedes e deu um grande salto de qualidade, voltando a figurar na parte da frente do grid.
 
“Nós trabalhamos duro ao longo dos últimos dois anos para podermos dar a volta por cima. Nós fizemos muitas mudanças dentro do time e, felizmente, muitas dessas mudanças estão dando resultado”, comentou. “Nós cometemos alguns erros neste ano que foram bem visíveis para as pessoas e precisamos melhorar a nossa operação para garantir que não vamos cometer esses erros no próximo ano e possamos continuar melhorando em 2016”, concluiu.
 

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

E se os carros de F1 forem como este que a McLaren desenhou?http://grandepremio.uol.com.br/f1/noticias/video-mclaren-apresenta-visao-de-f1-do-futuro-com-revolucionario-modelo-conceitual-mp4-x

Posted by Grande Prêmio on Quinta, 3 de dezembro de 2015

PADDOCK GP EDIÇÃO #9: ASSISTA JÁ

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)<0?n+="px":n,cc.style.display="",s2.width=n,window.frameElement&&(s1.height=c2.offsetHeight+5+"px"),t=500,s1.width="100%"}rs(t)},200)}var c1=window.frameElement?window.frameElement:document.getElementById("crt_ftr"),c2=document.getElementById("crt_ftr"),s1=c1.style;s1.position="fixed",s1.bottom="-4px",s1.left="0px",window.frameElement&&(s1.height="0"),c2.style.textAlign="center",s1.zIndex="60000";var cc=document.getElementById("crt_cls"),s2=cc.parentNode.style;cc.onclick=function(){s1.display="none"};var t=0;rs(0);

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth < 970) ? 302357 : 302359;
document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube