“Com carro certo”, Ricciardo se vê capaz de ser campeão contra Hamilton

Daniel Ricciardo entende que está no grupo dos melhores pilotos da Fórmula 1, mas hoje o australiano de Perth não tem carro para lutar pelo título. O piloto da Renault não escondeu a admiração por Lewis Hamilton e sua trajetória gloriosa e acredita que é possível bater o hexacampeão mundial, mas desde que tenha equipamento adequado ao seu alcance

À época, a decisão de Daniel Ricciardo em deixar a Red Bull e abraçar o desafio de defender a Renault a partir de 2019 foi considerada surpresa para muita gente envolvida no paddock da Fórmula 1. Isso porque o australiano optou por deixar uma equipe capaz de, eventualmente, lutar por vitórias, em nome de um projeto de longo prazo e ótimo salário (cerca de € 20 milhões (ou R$ 113 milhões), mas em um time sem chances reais de brilhar. No efervescente mês de maio, o piloto de 30 anos surpreendeu novamente ao recusar a proposta de renovação com a Renault e acertou com a McLaren. Na sua mente, o objetivo de poder lutar pelo título. Ricciardo entende que é possível bater o grande protagonista da F1 na atualidade, Lewis Hamilton, e ser campeão. Desde que seja com o carro certo.

Ricciardo foi entrevistado pela revista Autocar e não escondeu a admiração que nutre por Hamilton, sobretudo pelas conquistas que fazem do britânico da Mercedes um dos maiores de todos os tempos na F1. Mas Daniel, dono de 7 vitórias, 3 poles e 29 pódios, também se vê entre os principais pilotos do grid.

“Estou no grupo dos melhores. Em termos de talento e habilidade para levar o carro ao limite, somente alguns poucos de nós podemos chegar lá. Mas precisamos do carro certo e, dentro deste grupo, a diferença não é a velocidade, mas sim a habilidade de conseguir resultados corrida após corrida. Por isso, é preciso admirar Lewis por fazer isso uma e outra vez”, ressaltou o piloto nascido em Perth.

“Raramente existem unicórnios no esporte. O que separa esse pequeno grupo, além do carro, é a capacidade mental e física de sobrepujar tudo o que o esporte te traz semana após semana. Há dias em que a sua saúde não está a melhor, há dias que você sofre com o jet-lag [fadiga provocada por horas seguidas de voo] ou com uma semana ruim. Mesmo assim, você tem de ir lá e mostrar que pode ser campeão”, salientou.

Vencer e ser campeão contra Hamilton? Só se tiver o carro certo, diz Ricciardo (Foto: Renault)

Ainda que Ricciardo enxergue em Hamilton um piloto extraclasse, também é fato que o australiano considere que é possível batê-lo e conquistar o título ao menos uma vez, como fez Nico Rosberg em 2016. Mas o oceânico tem dúvidas se conseguiria superar o hexacampeão por mais tempo.

“O que faz Lewis especial é que ele conquistou isso seis vezes. Em que pese que você pode discutir o fato de ele ter tido o melhor carro, a conquista é admirável. Seguir assim ano após ano, avançando, é notável. Com toda a minha confiança, tenho certeza de que poderia ganhar um título contra ele. Poderia lutar e batê-lo ano após ano? Não sei. Ele tem muito mérito e isso merece todo o respeito”, complementou.

Ricciardo vai completar 31 anos em 1º de julho. E sabe que o tempo está passando rápido e, com ele, as chances de ser campeão do mundo vão diminuindo. O piloto admitiu que tal cenário o deixa impaciente, o que ajuda a explicar a decisão de deixar a Renault e apostar no promissor projeto da McLaren, que vai contar com motor Mercedes a partir de 2021.

“Não sou a pessoa mais paciente porque acredito em mim. A idade traz paciência. Este é um esporte de 20 pilotos e que nem todos podem vencer. Mas provei que posso vencer corridas e não quero que o Ricciardo passe um ano difícil com a Renault para me negar esse sentimento por muito mais tempo. Faz dois anos que venci em Mônaco e quero sentir isso novamente”, destacou.

Por fim, Daniel comemorou o fato de ter mais tempo, em razão da paralisação das atividades por conta da pandemia, para cuidar mais de si mesmo neste primeiro semestre.

“Todo esse tempo que temos agora é, de certa forma, ótimo. Nossos corpos simplesmente não têm a chance de estar em um só lugar, no mesmo fuso horário, com dieta controlada e assim por diante por qualquer período do tempo normalmente. Mas quando a temporada começar, vai ser bem animada, com a temporada seguinte começando logo depois”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube