Com direito a recorde da pista, Hamilton enfim iguala marca de Senna e garante pole do GP do Canadá

Lewis Hamilton empatou com Ayrton Senna em número de poles. Agora com 65 na carreira, o britânico desbancou o teórico favoritismo da Ferrari e de Sebastian Vettel e vai largar na frente do GP do Canadá

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Lewis Hamilton enfim conseguiu igualar a marca de Ayrton Senna e garantiu a pole-position 65 da sua carreira na F1. Hamilton marcou o novo recorde do circuito Gilles Villeneuve ao registrar uma volta espetacular, 1min11s459, no fim da última parte da sessão na tarde deste sábado (10). Sebastian Vettel, grande adversário do britânico na luta pelo título, bem que tentou confirmar o teórico favoritismo da Ferrari, mas prevaleceu o melhor retrospecto de quem tem cinco vitórias e, agora, seis poles no Canadá. 

Vettel ficou a 0s330 do tempo de Hamilton depois de ter liderado o terceiro treino livre pela manhã. No fim das contas, a sessão desta tarde foi protagonizada pelos dois, enquanto Valtteri Bottas ficou em terceiro lugar, com Kimi Räikkönen logo atrás. Max Verstappen consolidou o bom desempenho da Red Bull, que se ainda não pode lutar pela pole, se colocou como o melhor do resto e superou Daniel Ricciardo. Felipe Massa colocou a Williams em sétimo — enquanto Lance Stroll foi eliminado no Q1 —, à frente das Force India de Sergio Pérez e Esteban Ocon. Nico Hülkenberg foi o décimo, enquanto Fernando Alonso vai largar em 12º.

Após comemorar a pole-position e ir para a entrevista coletiva diante do público em Montreal na saída da curva 2, Hamilton se emocionou com um presente recebido do Instituto Ayrton Senna: um capacete do seu grande ídolo. Lewis teve uma reação marcante e quase foi às lágrimas, além de emocionar todos no circuito Gilles Villeneuve.

Lewis Hamilton se emocionou ao receber um presente inesperado: o capacete do seu grande ídolo (Foto: Reprodução)

O GP do Canadá, sétima etapa da temporada 2017 da F1, tem largada prevista para 15h (horário de Brasília). O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

Saiba como foi o treino classificatório do GP do Canadá de F1

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A Ferrari se antecipou à Mercedes e abriu o Q1 na frente com seus dois carros, ainda usando pneus supermacios. No começo, Räikkönen pulou para al iderança com uma boa marca, 1min13s548, seguido por Vettel, 0s239 atrás, e Fernando Alonso, com uma McLaren que mostrava bom ritmo em Montreal, vindo em terceiro, mas com os ultramacios. Só então que Hamilton e Bottas deixaram os boxes, também calçados com os ultramacios.

Em seguida, ainda com os supermacios, Vettel encaixou outra bela volta: 1min13s046, 0s502 mais rápido que Räikkönen. A Force India veio logo em seguida com Ocon e Alonso se segurava entre os primeiros, em quarto. Mas Hamilton, na sua primeira volta rápida, ficou a 0s030 do tempo de Vettel, enquanto Bottas assumia a liderança com 1min12s864. Mas a diferença em relação ao tempo de Seb mostrava o quanto a Ferrari vinha forte: apenas 0s182 à frente.

Vandoorne e o beijo no muro em Montreal (Foto: Reprodução)

Enquanto Stoffel Vandoorne tocava no muro na saída da curva 7, Hamilton enfim marcava um tempo decente: 1in12s692. Mas o britânico era superado por Bottas, que retomava a liderança sendo apenas 0s007 mais rápido. A Ferrari estava tranquila, com seus pilotos já nos boxes. Destaque para Max Verstappen, em quarto com a Red Bull, seguido por Felipe Massa, Sergio Pérez e Esteban Ocon. Alonso era o décimo.

No fim do treino, Pascal Wehrlein, que já estava na bolha dos eliminados da sessão, rodou na entrada da curva 1 e bateu a traseira da sua Sauber na barreira de pneus. Foi o fim da sua participação no sábado. Além do alemão, Vandoorne, o dono da casa Lance Stroll, Kevin Magnussen e Marcus Ericsson foram limados da classificação.

Q2 tem Hamilton como mais rápido e Alonso eliminado

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Com Mercedes e Ferrari em nível de igualdade com os pneus ultramacios, finalmente haveria uma imagem mais nítida da ordem de forças, embora Vettel e Räikkönen despontassem como favoritos depois dos treinos livres e também do Q1. Os primeiros tempos competitivos feitos no Q2 foram dos pilotos da Force India, com Pérez ligeiramente à frente de Ocon. Mas toda a expectativa estava para Mercedes e Ferrari. 

Hamilton anotou 1min12s496 em sua primeira passagem, sendo apenas 0s004 mais rápido em relação a Räikkönen e 0s008 à frente de Bottas. Ao mesmo tempo, Sainz rodava na mesma curva onde Wehrlein teve problemas antes no Q1. Vettel, após ter cometido um erro durante sua volta, aparecia apenas em quarto. As Red Bull vinham logo atrás com Ricciardo e Verstappen, enquanto Massa era o sétimo. E Alonso voltava a enfrentar falta de potência do seu motor Honda.

As grandes forças da F1 deixaram os boxes para mais uma tentativa de volta rápida no Q2 — menos Vettel, que continuava nos boxes —enquanto o cenário se desenhava da seguinte forma: as duplas de Mercedes, Ferrari, Red Bull e Force India estavam quase certas na fase final da classificação, além de Massa e Hülkenberg. No fim das contas, tudo se confirmou. Daniil Kvyat, com um pneu furado no fim, foi eliminado, assim como Alonso — que vai largar em 12º —, Carlos Sainz, Romain Grosjean e Jolyon Palmer.

Lewis Hamilton foi o mais rápido do Q2 em Montreal. E Alonso foi eliminado(Foto: AFP)

Q3 tem recorde da pista e Hamilton igualando Senna em número de poles

Vettel foi o primeiro dentre os quatro ponteiros a fazer sua tentativa inicial de volta rápida. Seb cravou 1min12s423, tempo que foi facilmente superado por Hamilton, que fez uma volta arrasadora: 1min11s791, novo recorde de Montreal. A marca do alemão foi pior também em relação a Bottas e Räikkönen, ficando só em quarto lugar.

Vettel ficou muito perto de igualar Hamilton na sua segunda tentativa e virou apenas 0s004 mais lento que o rival. Só que Lewis tratou de deixar claro que a pole-position teria dono: com uma espetacular volta em 1min11s459, Hamilton não deixou pedra sobre pedra e assegurou a pole-position 65.

Lewis Hamilton garantiu a pole em Montreal (Foto: Mercedes)

Seb até melhorou, mas não o bastante para ficar em segundo no grid, 0s330 atrás de Hamilton. Bottas completou o top-3, mas completamente ofuscado pelo tricampeão, que busca a reação depois do revés sofrido em Mônaco há duas semanas. Ao comemorar a pole, Lewis recebeu um presente inesperado: o capacete do seu grande ídolo, Ayrton Senna. O piloto quase foi às lágrimas diante da torcida em Montreal.

F1 2017, GP do Canadá, Montreal, grid de largada:

1   44 Lewis HAMILTON ING Mercedes   1:11.459   21
2   5 Sebastian VETTEL ALE Ferrari   1:11.795 +0.336 21
3   77 Valtteri BOTTAS FIN Mercedes   1:12.177 +0.718 20
4   7 Kimi RÄIKKÖNEN FIN Ferrari   1:12.252 +0.793 23
5   33 Max VERSTAPPEN HOL Red Bull Tag Heuer   1:12.403 +0.944 26
6   3 Daniel RICCIARDO AUS Red Bull Tag Heuer   1:12.557 +1.098 28
7   19 Felipe MASSA BRA Williams Mercedes   1:12.858 +1.399 27
8   11 Sergio PÉREZ MEX Force India Mercedes   1:13.018 +1.559 22
9   31 Esteban OCON FRA Force India Mercedes   1:13.135 +1.676 22
10   27 Nico HÜLKENBERG ALE Renault   1:13.271 +1.812 24
11   26 Daniil KVYAT RUS Toro Rosso Renault   1:13.690 +2.231 18
12   14 Fernando ALONSO ESP McLaren Honda   1:13.693 +2.234 18
13   55 Carlos SAINZ JR ESP Toro Rosso Renault   1:13.756 +2.297 19
14   8 Romain GROSJEAN FRA Haas Ferrari   1:13.839 +2.380 21
15   30 Jolyon PALMER ING Renault   1:14.293 +2.834 20
16   2 Stoffel VANDOORNE BEL McLaren Honda   1:14.182 +2.723 11
17   18 Lance STROLL CAN Williams Mercedes   1:14.209 +2.750 14
18   20 Kevin MAGNUSSEN DIN Haas Ferrari   1:14.318 +2.859 11
19   9 Marcus ERICSSON SUE Sauber Ferrari   1:14.495 +3.036 11
20   94 Pascal WEHRLEIN ALE Sauber Ferrari   1:14.810 +3.351 10
          Tempo 107%   1:16.461 +5.002  

A NOVA F1 SE APROXIMA MAIS DA INDY. E ÁUDIO EM MÔNACO É PROVA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube