Com pés no chão após duas vitórias, Vettel evita pensar em título e diz que Ferrari “tem de melhorar”

Sebastian Vettel reconhece que ainda é muito cedo para pensar na conquista do título e lembrou que tem uma temporada muito longa pela frente, com 19 corridas ainda por vir. E sabe que a Ferrari não pode deitar nos louros das últimas glórias se quiser fechar 2018 de volta ao topo da F1

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A história recente da F1 mostra que empreender uma sequência de duas vitórias nas duas primeiras corridas de uma temporada é um sinal de conquista do título. A última vez em que tal cenário não se converteu em triunfo ao fim do campeonato foi com Alain Prost, então piloto da Renault em 1982, ano que teve como campeão Keke Rosberg. Em 2018, é a vez de Sebastian Vettel saborear a oportunidade de ter vencido as primeiras corridas do calendário. Mas o alemão não se deixa levar pela empolgação.

 
Apesar de ter o óbvio desejo de conquista do pentacampeonato, um título histórico que o colocaria numa galeria ao lado do lendário Juan Manuel Fangio, Vettel tem os pés no chão e entende que o momento é de trabalho duro e poucas ilusões.
 
Questionado sobre a história que mostra que vencer as duas primeiras corridas do ano é um indício de título, Vettel prefere deixar os números para os comentaristas e historiadores. 
Sebastian Vettel não quer saber de pensar em título neste momento (Foto: AFP)
“Não acredito nessas coisas. Às vezes funcionam em seu favor, às vezes contra. Temos uma temporada muito, muito longa”, salientou o tetracampeão em fala publicada pelo site ‘F1i.com’, mostrando estar ciente que terá 19 corridas pela frente e muito trabalho para se manter à frente do rival Lewis Hamilton. No momento, Sebastian ostenta uma vantagem de 17 pontos para seu maior adversário em 2018.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Sabedor de toda a capacidade de trabalho da Mercedes, Vettel cobrou evolução contínua da Ferrari, deixando claro que não se permite empolgar na esteira dos bons resultados deste início de campeonato. “Está claro que temos de melhorar”, avisou.

 
No seu discurso, Vettel lembra que nem mesmo a Red Bull deve ser descartada da briga neste momento. “Acho que as três melhores equipes e os seis pilotos estão muito, muito perto um do outro. Ainda que as duas primeiras corridas tenham sido assombrosas para nós, talvez as outras não vão ser tanto assim. Ainda há um caminho longo pela frente e muitas coisas que podem acontecer”, salientou Seb.
 
O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL todo o fim de semana do GP da China, terceira etapa da temporada 2018 do Mundial de F1.
”O IMPORTANTE NÃO É SÓ LEVAR DINHEIRO”

SETTE CÂMARA TRAÇA F1 COMO META E MIRA CARREIRA SÓLIDA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube