Confira declarações dos pilotos após GP da China, quarta etapa da temporada 2014 da F1

Lewis Hamilton passeou em Xangai neste domingo (20) e faturou sua terceira vitória consecutiva na temporada 2014 da F1. Nico Rosberg e Fernando Alonso completam o pódio chinês

 As melhores imagens deste domingo da F1 na China
 A cobertura completa do GP da China no GRANDE PRÊMIO
 A programação do automobilismo do fim de semana

Confirmando a expectativa, Lewis Hamilton passeou em Xangai neste domingo (20) e conduziu a Mercedes ao quarto triunfo da temporada 2014 da F1. Em sua terceira vitória consecutiva, o britânico recebeu a bandeirada com 18s6 de vantagem para Nico Rosberg, que ficou em segundo. Fernando Alonso superou Daniel Ricciardo para fechar o pódio da etapa da China.
De novo superado pelo companheiro de equipe, Sebastian Vettel ficou com o quinto posto, à frente de Nico Hülkenberg e Valtteri Bottas. Kimi Räikkönen, Sergio Pérez e Daniil Kvyat completam a lista dos dez primeiros. 
Hamilton e Rosberg fizeram a festa da Mercedes em Xangai (Foto: Getty Images)
Jenson Button colocou a McLaren na 11ª colocação, à frente de Jean-Éric Vergne, Kevin Magnussen e Pastor Maldonado. Depois de uma prova para lá de conturbada, com direito a batida e problemas no pit-stop, Felipe Massa ficou em 15º.
 
Esteban Gutiérrez recebeu a bandeirada em 16º, com Jules Bianchi em 17º e Kamui Kobayashi em 18º.

Vá a Mônaco e acompanhe o GP mais tradicional do Mundial da F1 com o GRANDE PRÊMIO por um PREÇO ESPECIAL. Mas corra: as vagas estão acabando! Veja aqui:
Confira as declarações dos pilotos:
 
WILLIAMS
 
Valtteri Bottas, sétimo: “Foi uma boa corrida para mim apesar do forte contato que tive no início e que me custou algumas posições. Também tive de correr a prova toda sem telemetria, o que não é a coisa mais fácil de se fazer. Nós progredimos ao longo de todo o fim de semana, o que foi bom. É ótimo dar passos à frente e esperamos fazer o mesmo na Espanha em três semanas”.
 
FERRARI
 
Kimi Räikkönen, oitavo: “Este foi um fim de semana muito difícil. Desde sexta-feira, eu sofri com problemas que não conseguimos resolver completamente. Hoje, na corrida, não pude obter o resultado que eu queria. A largada foi boa, ganhei duas posições, mas então não pude fazer mais, já que eu simplesmente não tive nem desempenho, nem aderência dianteira ou traseira. No último stint, com pneus novos, o carro ficou melhor, mas depois, quando eles se desgastaram, a situação complicou novamente. Acho que as dificuldades que encontrei aqui resultam de uma combinação de vários fatores, desde meu estilo de pilotagem até as baixas temperaturas e as características da pista. Hoje, trouxemos para casa valiosos pontos graças aos esforços intensos de toda a equipe. Agora, vamos continuar a trabalhar incessantemente para melhorar. O resultado de Fernando é muito encorajador e demonstra que estamos nos movendo na direção certa”.
 
FORCE INDIA
 
Sergio Pérez, nono: “Largar em 16º e terminar em nono é uma boa recuperação depois do difícil treino classificatório de ontem. Fiz uma boa largada e depois disso apenas foquei em fazer a estratégia de duas paradas funcionar. Acho que todos sofreram com a granulação dos pneus e eu tive alguns pontos mais desgastados, mas ainda assim nós fizemos funcionar. Hoje não foi fácil ultrapassar, mesmo os carros com estratégias diferentes, então acho que o nono lugar foi o máximo. Significa que eu pontuei em três das quatro corridas, mas eu esperava mais hoje depois do fim de semana que tivemos no Bahrein. Também ficou claro que todos os times ao nosso redor estão encontrando ritmo, então temos de seguir trabalhando duro para estarmos prontos para Barcelona”.
 
TORO ROSSO
Jean-Éric Vergne ficou atrás de Daniil Kvyat outra vez (Foto: Getty Images)
Daniil Kvyat, décimo: “Hoje foi ótimo e eu estou muito feliz com a minha performance. Tive uma boa largada e consegui ganhar algumas posições durante a primeira volta. Nosso ritmo era muito forte hoje e eu gostei muito de lutar com Jenson durante a corrida. Nós fizemos um bom trabalho com a gestão dos pneus, então pudemos ficar na pista por mais tempo. Apesar de tudo ter corrido muito bem hoje, acho que ainda tem muito mais para vir do carro, então estou realmente ansioso para começar a parte europeia da temporada, onde espero somar mais pontos”.
 
Jean-Éric Vergne, 12º: “Antes de mais nada, parabéns ao Daniil por sua boa por sua boa corrida e por pontuar mais uma vez. Em relação a minha corrida, tive uma largada ruim e uma primeira volta ruim. Nós precisamos entender exatamente o que acontecei para melhorar neste aspecto. Depois disso, não consegui tirar o máximo dos pneus macios, pois fiquei preso atrás de Button, então não foi possível abrir vantagem e escapar. Foi, definitivamente, uma corrida dura, mas não podemos esquecer os aspectos positivos: nós tivemos uma classificação muito boa ontem, o ritmo geral não era ruim e nós sabemos exatamente que direção seguir para melhorar. Esta é a razão de eu estar convencido de que podemos ser fortes daqui algumas semanas em Barcelona”.
 
MCLAREN
 
Jenson Button, 11º: “Foi bem difícil. Senti um pouco como a classificação de ontem: nós simplesmente não conseguimos fazer os pneus dianteiros funcionarem – eles simplesmente granularam”.
 
“Nós temos algumas atualizações para a próxima corrida, em Barcelona, mas elas não serão o suficiente para reduzir a distância para os carros mais rápidos. Mas os rapazes estão fazendo o seu melhor e um resultado como este é desapontador para todos, especialmente para os mecânicos e o pessoal da fábrica, pois eles estão trabalhando bastante.”
 
Kevin Magnussen, 13º: “Foi uma longa corrida, pois não havia muito que eu pudesse fazer. Falta downforce ao nosso carro – este é o problema principal. A forma como está acertado e o feeling com o carro sempre foi positivo. Só tem pouca aderência, só isso. Então, claramente, precisamos trabalhar o máximo possível para criar esse downforce que falta”.
 
“Sei que os caras em Woking estão dando seu melhor e eu tenho fé de que eles vão entregar esse downforce logo.”
 
LOTUS
 
Pastor Maldonado, 14º: “Hoje não foi a minha melhor corrida, mas nós terminamos. Meu ritmo não era fantástico, mas, pelo menos, nós avançamos e eu forcei o máximo que pude. Vamos analisar todas as informações, já que parecia faltar ritmo nas retas, o que dificultou a ultrapassagem e também a defesa. Será bom ter um fim de semana sem problemas e é para isso que vamos trabalhar quando chegarmos na Europa”.
Pastor Maldonado afirmou que Lotus precisa trabalhar para melhorar ritmo nas retas (Foto: Getty Images)
Romain Grosjean, Abandonou: “Nós começamos perdendo a quarta marcha, mas piorou e, basicamente, perdemos todas as marchas. É a primeira vez que temos um problema assim, então teremos que entender o que aconteceu. Teria sido uma boa corrida, já que estávamos lutando pela nona colocação, então estávamos nos pontos, o que é uma boa evolução em relação a antes. Não chegamos ao fim da corrida, mas vamos torcer para pontuar em Barcelona”.
 
 SAUBER
 
Esteban Gutiérrez, 16º: “Foi uma corrida muito complicada em relação aos pneus. Com este tipo de temperatura, os pneus médios realmente não estavam funcionando para nós. Tivemos que fazer uma estratégia de três paradas, o que acabou como uma desvantagem para nós. Com o nosso ritmo atual, não pude ter expectativas mais altas em termos de resultado. Tenho total confiança em minha equipe, todo mundo está dando o seu melhor em tudo. Acredito que Barcelona é o lugar onde podemos nos recuperar, dar um passo à frente e lutar por melhores posições e pontos”.
 
Adrian Sutil, Abandonou: “Infelizmente, a corrida foi muito curta para mim. Durante a volta de apresentação eu já tive problemas. Como foi uma volta muito lenta, não fui capaz de identificar qual era. Só percebi que o motor não estava funcionando corretamente. Na largada, não tive quase nenhuma potência. Indo para a primeira curva, notei que havia um problema, então perdi muitas posições e caí para último. Fiz mais algumas voltas, mas depois retornei para os boxes. A equipe tentou resolver o problema, mas não conseguimos fazê-lo rapidamente, então tive que abandonar. No entanto, ainda estou otimista e olhando para a frente”.
 
MARUSSIA
 
Jules Bianchi, 17º: “Eu tive uma boa disputa com Kamui Kobayashi ao longo de toda a corrida e estou muito feliz por ter terminando o GP da China à frente dele. Esta foi a minha primeira corrida sem problemas da temporada e só posso dizer que estou bastante aliviado”.
 
“A largada foi boa e eu consegui ficar à frente de Kamui, mas ele recuperou logo a posição. Depois eu lutei com ele até o segundo stint, quando Pastor Maldonado ficou entre nós. Mas api continuamos a lutar e foi uma batalha muito boa. Quando ele parou pela terceira vez e optou pelos macios, eu tive de cuidar dos meus pneus para continuarmos à frente.”
 
“Com os pneus novos, ele voltou muito rápido e foi difícil. Infelizmente, ele conseguiu me superar a duas curvas da linha de chegada. Porém, depois da revisão dos resultados, estou de feliz de ter ficado à frente.”
 
Max Chilton, 19º: “Foi uma corrida difícil, mas estou feliz por ter terminado à frente de Marcus Ericsson. Também consegui a marca de 23 corridas completadas na F1. O começo foi bom, consegui passar alguns carros e o ritmo estava bem rápido. Mas tive um pouco de dificuldade depois, quando colocamos os pneus médios. O carro ficou mais instável e aí mudamos estratégia. De toda a maneira, foi uma boa corrida e agora temos de condições de iniciar a temporada europeia um pouco mais fortes”. 
Kamui Kobayashi perdeu o 17º posto em Xangai por causa de um erro com a bandeirada (Foto: Charles Coates/LAT Photographic)
CATERHAM
 
Kamui Kobayashi, 18º: “Terminar em 18º não é a posição final que gostaríamos, mas depois de uma ótima batalha com Jules, estou relativamente satisfeito com a corrida de hoje. Entretanto, é realmente uma pena que a minha manobra em cima dele na última volta agora não conte por conta de um erro com a bandeira quadriculada, algo com que não tivemos nada a ver. Nós tivemos uma batalha realmente boa nas últimas voltas da corrida e eu o peguei naquela que era a última volta, mas acabou que a bandeira quadriculada foi agitada uma volta antes por engano – até descobrirmos isso, tinha sido bom ver o que uma pequena vitória como aquela faz com o time, já que animou todo mundo depois das difíceis quatro primeiras corridas de 2014”.
 
Marcus Ericsson, 20º: “Para mim, a corrida toda foi marcada pelo carro saindo de frente. Em cada conjunto de pneus, o equilíbrio simplesmente não estava lá e isso significou que eu não podia forçar. É bom que tenhamos completado a corrida, mas, se eu não tivesse tido esse problema, tenho certeza que teria sido mais rápido”.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube