Confira declarações dos pilotos após GP de Singapura, 15ª etapa da F1 2019

O GP de Singapura teve vitória da Ferrari, mas não de acordo com o roteiro mais previsível. Sebastian Vettel fez a estratégia funcionar com perfeição, tirando das mãos de Charles Leclerc aquele que seria seu terceiro triunfo seguido

O GP de Singapura deste domingo (22) foi intenso. A corrida começou com Charles Leclerc com certo favoritismo, consequência da pole-position, mas terminou com uma reviravolta estratégica que culminou na vitória de Sebastian Vettel, a primeira em mais de um ano.
 
A Leclerc coube um segundo lugar, que na verdade rendeu uma cara amarrada. Max Verstappen ficou no último posto do pódio, feliz com segurar Lewis Hamilton até o fim. O britânico, aliás, levou a pior ao apostar em uma parada tardia nos boxes – ao invés de subir para primeiro, acabou caindo para quarto.
 
Valtteri Bottas voltou a ter um dia de escudeiro, cruzando a linha de chegada em quinto. Alexander Albon ficou na lanterninha do pelotão dianteiro, em sexto. Lando Norris, Pierre Gasly, Nico Hülkenberg e Antonio Giovinazzi foram os últimos na zona de pontos.
 
A próxima etapa da F1 é o GP da Rússia, em Sóchi. A etapa é já nesta semana, em 29 de setembro.
Charles Leclerc e Sebastian Vettel (Foto: AFP)

Confira declarações dos pilotos após o GP de Singapura

Sebastian Vettel, vencedor: Vettel encerra jejum de vitórias na F1 em Singapura e afirma: “Ganhamos vida”

 
 
 
 
 
 
 
Pierre Gasly, oitavo: Eu gostei muito dessa corrida! As coisas pareceram não se combinar com a primeira entrada do carro de segurança, mas a última parte da prova foi realmente emocionante. O começo foi muito bom para nós, e eu realmente não sabia disso no momento, mas andamos em 2º por algumas voltas antes de nossa parada, e isso foi legal! Então, quando o safety car saiu, perdemos três ou quatro posições, mas dei tudo o que tinha para ultrapassar (Kimi) Raikkonen e tive batalhas emocionantes com (Kevin) Magnussen e (Lance) Stroll, então é muito bom marcar esses pontos. Foi uma corrida difícil, mas um ótimo resultado para a equipe na batalha do campeonato que está bem parelha. Estou muito feliz com a forma como trabalhamos em equipe neste final de semana e demos um passo à frente, por isso, só precisamos seguir na mesma direção nas próximas corridas.
Pierre Gasly (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Nico Hülkenberg, nono: Estou feliz por termos conseguido algo nesta corrida, mesmo que não fosse o que queríamos hoje. Depois do contato na primeira volta, sabia que seria difícil, mas mantive a calma, fui paciente e marcamos dois pontos. Contamos com um pouco de sorte na entrada do primeiro carro de segurança, que possibilitou colocarmos pneus médios e progredir. É um evento marcante aqui todos os anos e você precisa permanecer no jogo. Fizemos bem em ultrapassar, que é tão difícil aqui, e estamos satisfeitos
 
Antonio Giovinazzi, décimo: "A corrida foi uma grande batalha. Fico feliz por trazer um ponto para mim e para a equipe, mas ainda tenho a sensação de que poderia terminar mais adiante. Liderar a corrida e brigar na frente com Ferrari e Mercedes foi uma sensação ótima."
 
Romain Grosjean, 11º: Não estávamos longe de pontos. (Kevin) Magnussen estava tendo uma ótima corrida no início,  estava no top-10 enquanto eu lutava mais atrás. Tentamos uma estratégia diferente, que era ficar mais tempo com os pneus médios e esperávamos o carro de segurança. Ele realmente veio quando tive o contato com (George) Russell. Preciso ver as imagens, mas fiquei mais à esquerda na saída da curva, onde não há área de escoamento, nem para onde ir, então toquei a parede e nos tocamos, não havia mais espaço para eu ir à esquerda. Voltamos para a corrida no final com outras entradas do carro de segurança. Lutamos o máximo, mas tivemos uma degradação excessiva dos pneus, então as últimas voltas foram um pouco emocionantes.
 
Carlos Sainz Jr., 12º: Foi muito decepcionante. Pela segunda vez consecutiva, terminei sem pontos quando estava com um bom resultado. Tivemos o começo que queríamos, largando em 7º e atacando o carro da Red Bull à nossa frente. No entanto, na curva 5, fui atropelado por uma Renault. Tive um furo no pneu e um grande dano ao carro, fiz uma longa parada no pit e retornei uma volta atrás. É uma pena, porque teria sido um bom P7 e um final de semana com mais pontos para a equipe.
 
Lance Stroll, 13º: A corrida foi cheia de ação, mas realmente não foi o nosso dia hoje. Fiz um bom começo e estávamos fortes. Mas, após o reinício do Safety Car, cometi um erro, fiquei um pouco perto da parede e acabei com um furo no pneu. Em Singapura, trata-se de se manter longe do muro, por isso tivemos um trabalho árduo! Perdemos muito tempo porque tivemos que procurar um bico novo, foi um infeliz revés. Acredito que tínhamos condições de marcar alguns pontos hoje, então é uma pena. É um fim de semana para esquecer, com certeza.
Daniel Ricciardo (Foto: Renault)
Daniel Ricciardo, 14º: Hoje foi uma noite longa e é uma pena que tenha acabado assim. O início foi divertido, com algumas boas ultrapassagens, estava em uma posição decente, ganhei um pouco de confiança e entrei no ritmo. Realmente aproveitamos ao máximo quando o pelotão de trás estava amontoado. Mas tudo foi desfeito com o incidente e o furo no pneu significou que nossa corrida estava mais ou menos terminada. Merecíamos um resultado melhor hoje.
 
Daniil Kvyat, 15º: Hoje não era o meu dia. Quando você tem uma corrida como essa, tem de se assumir a culpa e passar para a próxima. Havia chances de marcar pontos hoje, mas, infelizmente, não fiz. Fiquei preso atrás e não mostrei minha melhor direção. Não quero dar nenhuma desculpa, mas também tive que lidar com algum tipo de 'névoa' nos meus espelhos, o que dificultou a defesa de posição, por isso, tive que dar mais espaço devido à falta de visibilidade. E aí veio a colisão com (Kimi) Raikkonen que danificou meu carro, ficou ainda mais difícil e a minha corrida comprometida.
 
Robert Kubica, 16º: Acredito que lidei muito bem com as dificuldades que esta corrida traz ao piloto, ao carro e aos pneus. Tivemos um problema de equilíbrio com o conjunto final de pneus, então, as últimas 20 voltas foram bastante desafiadoras. O resultado não é ótimo, nem o que esperávamos, mas como objetivo e conquista pessoais, é muito importante olhar para o quão difícil esta prova é. Sei muito bem onde estava há 2 ou 3 anos e ninguém acreditaria que poderia fazer uma corrida tão boa como hoje.
 
Kevin Magnussen, 17º: Infelizmente, marcar a volta mais rápida não valeu de nada para mim. Estávamos brigando entre os dez primeiros, mas tivemos azar com os carros de segurança. Trabalhamos tão duro e tão bem que entramos no top-10 por mérito, e não por sorte, pit-stops ou algo assim. Fizemos uma boa primeira volta e o carro estava em um ritmo bom. Depois, os carros de segurança trabalharam contra nós. Além disso, tínhamos um saco de plástico sobre a asa dianteira e tivemos que abrir o poço para removê-lo. Foi um desastre a partir daí. Realmente me sinto mal por ter feito uma boa corrida e toda a equipe realizar um trabalho tão bom para depois o resultado escapar de nós de uma maneira cruel.
 
Kimi Räikkönen, NC: "Não foi exatamente o fim que eu gostaria, mas é assim que é. Meus pneus estavam se desgastando e, apesar de eu ter conseguido manter posição depois da primeira relargada, na segunda os pneus já estavam frios demais. Perdi três posições e foi um sofrimento"
 
Sergio Pérez, NC: Estou muito chateado, era uma corrida muito exigente, mas bem possível para nós. Fomos pacientes nos mantendo longe de problemas, que é a prioridade número 1 aqui. O carro desempenhava bem, estávamos no caminho para conquistar alguns pontos. Infelizmente, tivemos um vazamento de óleo e a equipe me disse para abandonar. É uma pena, sinto que poderíamos marcar pontos hoje.
 
George Russell, NC: Foi uma porcaria de prova deste o início: fui prensado na primeira curva com (Robert) Kubica e (Daniel) Ricciardo. À medida que a corrida avançava, nosso ritmo parecia bom, mas (Romain) Grosjean tentou a ultrapassagem na curva 8. No ponto de tangência, estávamos lado a lado e fiquei à frente dele. Neste ponto, é o piloto do lado de fora que precisa ceder o espaço. Em seguida, a frente direita dele bateu na minha traseira esquerda e fiquei no muro. O que parecia um fim de semana bastante decente acabou como uma grande oportunidade perdida. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar