Confira declarações dos pilotos após treino classificatório do GP da Malásia, 15ª etapa da temporada 2017 da F1

Com 1min30s076, Lewis Hamilton faturou a pole-position para o GP da Malásia. 0s045 mais lento, Kimi Räikkönen conquistou o segundo posto neste sábado (30), com Max Verstappen fechando o top-3. Traído pelo motor Ferrari, Sebastian Vettel vai largar apenas em último

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Lewis Hamilton deu mais um importante passo em direção ao título de 2017 da F1. Aproveitando um novo revés de Sebastian Vettel, que foi traído pelo motor Ferrari, o britânico cravou 1min30s076 em sua melhor volta na tarde deste sábado (30) em Sepang e garantiu a pole-position, 0s045 à frente de Kimi Räikkönen, o segundo colocado.
 
Já 0s465 atrás do tempo da pole, Max Verstappen vai abrir a segunda fila do grid, logo à frente de Daniel Ricciardo, o quarto. Com 1min30s758, Valtteri Bottas ficou com a sexta colocação.
Lewis Hamilton faturou a pole na Malásia (Foto: Mercedes)
Melhor do resto, Esteban Ocon colocou a Force India na sexta posição, à frente de Stoffel Vandoorne, Nico Hülkenberg, Sergio Pérez e Fernando Alonso. Eliminado no Q2, Felipe Massa fez sua melhor volta em 1min32s034 e vai sair em 11º.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

2s024 atrás de Hamilton, Jolyon Palmer ficou com a 12ª colocação, seguido por Lance Stroll, Carlos Sainz Jr., Pierre Gasly, Romain Grosjean, Kevin Magnussen, Pascal Wehrlein e Marcus Ericsson. Com problemas no motor Ferrari, Vettel vai largar na última colocação.
 
Confira as declarações dos pilotos:
 
 
 
 
Daniel Ricciardo, quarto: “Honestamente, a Ferrari foi a única que mostrou um ritmo consistente nos long-runs em todo o fim de semana. Acho que não estamos completamente felizes com o nosso e acho que a Mercedes também não encontrou um bom equilíbrio. Nós ficaríamos muito felizes na chuva. Estou sempre pronto”.
 
 
 
Stoffel Vandoorne, sétimo: “Não esperávamos uma posição de largada tão boa. A gente tinha esperanças de ir ao Q3, mas sétimo lugar foi uma surpresa agradável. Na verdade, a classificação inteira foi muito boa. Não cometi qualquer erro, aproveitei cada setor em cada volta. Largar em sétimo provavelmente é o melhor que a gente poderia conseguir, então fico muito feliz. Como a gente costuma ser melhor em voltas rápidas do que em ritmo de corrida, acho que amanhã vai ser duro para nós. Pelo menos estamos em uma posição boa para competir”.
Sebastian Vettel vai largar apenas em último (Foto: Ferrari)
Nico Hülkenberg, oitavo: “"Estou bem feliz com a classificação que tivemos. Nós sofremos o final de semana todo, não achamos o acerto correto e não tínhamos velocidade. A gente não fazia ideia de onde estava indo até o Q3, então eu não posso me queixar do resultado da classificação. Vamos buscar um pouco mais amanhã, tentar ficar na frente de McLaren e Force India".
 
Sergio Pérez, nono: “A classificação não foi fácil para mim. Eu estou me sentindo meio mal essa semana e esse é o pior lugar para não estar 100%. Cometi um erro na curva 11 na minha última volta do Q3 e perdi meu ritmo. Foi uma travadinha naquilo que estava sendo uma volta muito boa, mas perdi tempo a ponto de ficar em nono. Ainda é um bom resultado, nos deixa em uma posição boa para a corrida. Vai ser desafiador porque a Malásia sempre exige muito do físico. A largada vai ser crucial e espero ganhar posições".
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

 
 
Jolyon Palmer, 12º: “"Estou um pouco desapontado por não ficar entre os dez primeiros. Eu tinha um bom ritmo, mas perdi a chance no final. Amanhã largaremos de 12º e eu espero ganhar terreno, estamos apenas dois lugares atrás dos pontos. Tudo pode acontecer nas primeiras curvas, então vamos aproveitar e recuperar".
 
Lance Stroll, 13º: “Acho que foi tudo certo, e, no todo, foi um bom esforço do time. Poderia ter sido um pouco melhor no primeiro setor na minha volta rápida, já que na volta de saída os pneus ainda estavam um pouco frios, mas, no geral, foi um esforço decente e, pelo menos, estivemos no Q2. Se chover amanhã, temos uma oportunidade largando onde estamos largando, e, assim, poderemos contabilizar com isso. Entretanto, mesmo no seco, pode ser por conta da estratégia e aço que os pneus traseiros podem ser um grande fator aqui. É sempre uma interessante primeira curva, então temos de nos concentrar no trabalho que temos de fazer e tentar pontuar. Espero uma longa e quente corrida”.
 
Carlos Sainz Jr., 14º: “Tudo vai depender um pouco da largada. Acho que todo mundo vai para uma parada. Em corridas assim, é difícil. Vamos tentar dar tudo desde a saída e ver o que podemos fazer. Não podemos nos queixar muito, é onde estivemos todo o fim de semana, do 14º para trás. Pouco mais se podia fazer”. 
Fernando Alonso (Foto: McLaren)
Pierre Gasly, 15º:“Acho que hoje tivemos um dia positivo, o que me deixa feliz. A primeira classificação na F1 certamente é especial, estava ansioso por isso. Tentei dar meu melhor e acho que tivemos progresso entre o TL3 e a classificação. Me senti confortável no Q1 e segui aprendendo no Q2, dando meu melhor. Podemos ficar satisfeitos com o resultado. Agora fico ansioso por amanhã, minha primeira corrida de F1 é uma coisa com a qual sonho desde muito jovem. Espero que seja uma boa experiência e que dê para seguir melhorando”.
 
Romain Grosjean, 16º: “Foi bem incrível o que o time foi capaz de fazer ontem. É uma ótima equipe e isso mostra o quanto melhoramos desde o início. Eles conseguiram reparar o carro depois do toque de recolher, mas ainda assim em um tempo curto. Estou muito orgulhoso deles, e fiquei feliz por poder sair. Infelizmente, saímos no Q1. Nós estamos trabalhando e tentando analisar tudo que podemos. Realmente estamos fazendo nosso melhor, mas nessas últimas corridas nós não tivemos muita performance. Sabemos que os supermacios não são nossos melhores compostos, no geral. Estamos com dificuldade para encontrar a janela certa com os pneus. Só precisamos continuar trabalhando nisso. Estamos todos no mesmo barco e trabalhando duro. Uma hora vai dar certo. Amanhã vai ser uma corrida longa, muito quente. O clima pode ser complicado. Vamos tentar o melhor, como fizemos em Singapura, e torcer para marcar alguns pontos”.
 
Kevin Magnussen, 17º: “A sensação não foi tão ruim. Acho que só não somos competitivos. É difícil para nós, mas é assim que é. O carro não é lento. Ele foi rápido em outras ocasiões, outras corridas. Só não somos consistentes o bastante em algumas áreas. Tem alguma coisa fazendo a nossa performance variar muito. Estamos trabalhando nisso. A parte essencial é que projetamos um carro base bom. É só que as vezes não funciona, e hoje foi um desses dias”.
Esteban Ocon (Foto: Force India)
Pascal Wehrlein, 18º: “Foi uma classificação decente ― melhor do que o esperado. É positivo que tenhamos conseguido reduzir o atraso em relação aos nossos rivais diretos em comparação com as sessões de treino. Agora estamos ansiosos pela corrida e para ver o que acontece amanhã”.
 
Marcus Ericsson, 19º: “Não foi um dia fácil para nós. Sendo realistas, sabíamos que não podíamos esperar muito mais da classificação. Nós conseguimos ficar um pouco mais perto dos nossos rivais diretos hoje, o que é positivo. Entretanto, ainda temos um longo caminho para progredir. Estamos analisando os dados para que possamos dar outro passo na direção correta”.
 

#GALERIA(7200)
 
TORO ROSSO DEMOROU DEMAIS

REBAIXAMENTO SEGUIDO DE AFASTAMENTO DE KVYAT É TUDO, MENOS INJUSTO  

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube