Confira declarações dos pilotos depois do treino classificatório do GP do México, 17ª etapa do Mundial de F1

Nico Rosberg assegurou a quarta pole-position consecutiva na temporada 2015 da F1. O alemão bateu o companheiro de Mercedes Lewis Hamilton por 0s188. Sebastian Vettel parte em terceiro

Nico Rosberg sobrou no treino que definiu o grid de largada para o GP do México neste sábado (31). O alemão bateu o companheiro Lewis Hamilton por menos de 0s2 e garantiu a quarta pole-position de forma consecutiva. 
 
Sebastian Vettel, mais uma vez, foi o melhor do resto. O piloto da Ferrari vai largar em terceiro, com tempo bem melhor que o do quarto no grid, Daniil Kvyat. Daniel Ricciardo ficou logo atrás do companheiro e é o quinto.
Sebastian Vettel larga em terceiro no GP do México (Foto: Getty Images)
As duas Williams aparecem na sequência, com Valtteri Bottas em sexto e o brasileiro Felipe Massa no sétimo posto. Max Verstappen mais uma vez brilhou e parte em oitavo. 
 
Dono da casa, Sergio Pérez vai sair da nona colocação, com seu companheiro Nico Hülkenberg vindo logo atrás. Mesmo com desempenho fraco, Felipe Nasr se beneficiou de algumas punições para ser 15º no grid mexicano da prova que acontece neste domingo.
Nico Hülkenberg largará em décimo com a Force India (Foto: Getty Images)
Confira declarações dos pilotos: 
 
RED BULL
 
Daniel Ricciardo, quinto: “Parecíamos muito bem nos treinos livres, mas então, durante a classificação, não fiquei muito feliz. Nós simplesmente lutamos para encontrar a melhor impressão com o carro e o acerto. O asfalto estava mudando o tempo todo. Ela tinha um pouco de aderência e, em seguida, isso se tornava um desafio. Não mudamos muito o carro, mas essa é uma daquelas sessões em que você sempre tenta buscar um pouco mais, mas isso não veio, no fim das contas. Sabia que a Ferrari e a Williams tentariam ser um desafio real para nós. Para a corrida, todo mundo provavelmente vai tentar uma parada, já que é um novo piso e não deverá ser muito agressivo para os pneus. Pode chover durante a noite, e isso poderá mudar a pista novamente. Está mudando o tempo todo, então espero que seja uma corrida emocionante. No fim, ser quarto e quinto, como equipe, não é ruim e nós podemos fazer uma boa prova largando de lá. Por outro lado, ver [a final da Copa do Mundo] de Rugby foi um pouco doloroso também, sinto muito pelos caras.”

WILLIAMS
 
Valtteri Bottas, sexto: "A pista melhorou um pouco com o decorrer das atividades e a classificação acabou sendo bastante apertada, como já esperávamos. É uma pena ver a Red Bull na nossa frente, mas nós temos ampla vantagem nas retas, isso pode ajudar na hora de ultrapassar amanhã. A meta de amanhã é seguir ganhando posições".
Valtteri Bottas na reformada pista mexicana (Foto: Getty Images)

TORO ROSSO

Max Verstappen, oitavo: “Estou bem feliz com o oitavo lugar. Não foi uma classificação fácil para mim hoje, especialmente depois de perder o segundo treino livre ontem e sofrer um pouco nesta manhã no terceiro treino. Mas conseguimos controlar a situação e virar o jogo com o carro muito rapidamente. Conseguimos encaixar tudo numa volta muito boa para conseguir entrar no Q3, o que não foi fácil, e isso é ótimo. Estou muito feliz com a performance hoje e é bem legal estar à frente dos dois carros da Force India. A corrida amanhã será bem empolgante. Parece que pode chover, e isso seria uma grande notícia para nós, já que nossos carros são muito bons no molhado. Gosto da pista, e é muito especial ver muitos fãs nas arquibancadas, eles são muito apaixonados e você realmente pode sentir a torcida deles, especialmente quando você entra na seção do estádio, é muito legal. Espero que nós possamos proporcionar um bom espetáculo para eles amanhã.”

Carlos Sainz Jr, 11º: “Estou bem feliz com o dia de hoje, conseguimos uma grande evolução do carro em relação a ontem e me senti muito mais confortável com tudo. Tivemos um bom ritmo e foi uma pena que não conseguimos avançar para o Q3. Infelizmente, não conseguimos encaixar tudo e saímos muito cedo com os pneus macios. A pista estava melhorando continuamente. Mas largar em 11º amanhã não é ruim, nós podemos escolher qual pneu vamos largar e também temos uma boa chance de marcar mais pontos. Acho que amanhã será um bom dia para nós."

Carlos Sainz Jr. durante a terceira sessão de treino livre para o GP do México (Foto: Toro Rosso)
FORCE INDIA
 
Sergio Pérez, nono: “Eu me sinto muito privilegiado por guiar em casa hoje e senti uma grande torcida dos fãs. Eles me deram muita energia, e estou extremamente motivado para dar a eles algo para comemorar neste fim de semana, e esta é a melhor forma de retribuí-los. Acho que nós fizemos um bom trabalho hoje e estamos numa posição competitiva para a corrida. Estávamos almejando ser o último carro na pista durante o Q3 para tentar aproveitar ao máximo a evolução da pista, mas no fim das contas isso não fez uma grande diferença. Acho que o oitavo lugar era possível, especialmente quando você analisa a diferença bastante pequena para Max [Verstappen]. Para amanhã, as expectativas serão grandes, sei disso, mas é uma pressão muito positiva e eu apenas tenho de permanecer focado, trabalhar com minha rotina e tratar amanhã como uma corrida normal. O carro está funcionando bem, estamos fazendo bem nosso dever de casa e quero avançar bem na corrida.”
 
Nico Hülkenberg, décimo: “Acho que nós demos tudo o que foi possível nessa sessão. Eu não me senti 100% confiante no carro, mas as condições na última volta eram muito boas. Nosso ritmo em volta lançada é forte o bastante para nos colocar no Q3, mas estou me sentindo mais otimista sobre nosso ritmo de corrida e confiante para amanhã. O clima pode desempenhar seu papel. Há uma ameaça de chuva, o que pode bagunçar o grid e tornar a corrida muito interessante. É uma pista nova, de modo que não há tanta informação em comparação com alguns outros lugares, o que deixa algumas interrogações com a gente indo para a corrida, mas espero que a gente tenha um final feliz. Seria uma boa recompensa para os fãs, como você pode sentir todo o amor e atenção que estamos recebendo aqui desta multidão incrível. Posso não ser o herói da casa aqui, mas ainda assim estou recebendo um apoio muito grande, o que é um impulso extra.”
Sergio Pérez em sua pista de casa (Foto: Getty Images)
LOTUS
 
Romain Grosjean, 12º: “Poderia ser pior do que 12º. A temperatura da pista caiu muito depois da primeira sessão. Mesmo acelerando tudo que podia, a aderência simplesmente não estava lá. Você precisa de muito downforce para chegar ao nível de Monza, por causa da altitude. Mas tomara que o peso extra do começo da corrida faça com que eu me sinta melhor. Aí, conforme a corrida acontece, os níveis de aderência melhoram. Será uma prova longa, complicada para todos, especialmente para freios e motor. Nas últimas largadas eu fui acertado por trás na primeira curva, então acho que dessa vez vou frear mais tarde”.
 
Pastor Maldonado, 13º: “Nós tínhamos uma ideia de onde nos classificaríamos e, claro, gostaríamos de estar um pouco acima. Dito isso, normalmente nós temos um ritmo de corrida melhor que o de classificação, então provavelmente estaremos em condições de reagir em condições de prova. A pista é muito, muito escorregadia, e os pneus são muito duros para as condições. Certamente os macios e super macios se encaixariam melhor por aqui. A pista é muito interessante, muito mesmo, e eu amo ela. Você realmente precisa pensar em como pilotar, em algumas curvas é preciso desacelerar para maximizar a saída. É difícil para os pilotos, já que precisamos estar focados o tempo todo. Amanhã nós vamos poder brigar por pontos com facilidade. Mas, se chover, vai ser muito desafiador, acredite em mim”.
Romain Grosjean acelera no sábado mexicano (Foto: Getty Images)
SAUBER
 
Marcus Ericsson, 14º: “Fizemos um trabalho sólido ao melhorar o balanço do carro ao longo do final de semana. Estava sofrendo nos treinos livres e não me senti confortável no carro. 14º é um resultado decente, mas estou um pouco frustrado. No Q1, tirei o máximo do carro, mas no Q2 eu sofri um pouco mais, especialmente no último setor, por não ter aderência suficiente na traseira. Todavia, é importante que estamos fazendo progresso de sessão em sessão”.
MANOR 
 
Alexander Rossi, 16º: “Não foi o melhor começo de dia, com os problemas de freio que experimentei no TL3, mas estou satisfeito com o jeito que a equipe retificou o problema e pudemos dar o nosso melhor na classificação. O nível de aderência melhorou em cada nova sessão, então a manhã foi frustrante, notei que estava melhorando lá fora. Perdemos tempo de preparação, mas isso não parece ter nos custado muito. Na verdade, essa foi a melhor classificação da equipe desde Monza. Foi uma volta estranha, então provavelmente havia tempo a ser ganho. Mas estou feliz com minha posição de largada e muito animado para correr aqui amanhã. É uma ótima pista, com elementos de desafio que podem nos beneficiar do mesmo jeito que em Austin. Só precisamos estar preparados”.
 
Will Stevens, 17º: “Eu saí para dar minha primeira volta e o acelerador estava estranho, então precisei abortar a tentativa. Na volta, fui chamado para a pesagem, então acabei com apenas uma volta. A combinação de uma pista com pouca aderência e o fato de não termos tanta quilometragem quanto gostaríamos acabou nos pegou desprevenidos. Então, na verdade, estou feliz de estar tão perto quanto estou do Alex. É incrivelmente frustrante, para ser honesto. Isso de lado, estou pensando na corrida de amanhã e em boas disputas com o Alex”.
Alexander Rossi acelera na pista mexicana (Foto: Getty Images)
FERRARI
 
Kimi Räikkönen, 18º: “Nesta manhã nós tivemos um problema com o carro no terceiro treino livre e tivemos de trocar o motor e o câmbio. Foi muito corrido para deixar tudo pronto de novo, mas os caras fizeram um trabalho excelente para deixar o carro pronto para o Q1 em um curto espaço de tempo disponível. Entretanto, não havia tempo suficiente e nem tudo estava 100%, ainda tive um pequeno problema com os freios. Na verdade, eles estavam funcionando, mas, em seguida, eles travaram numa volta. De qualquer forma, com todas as punições que estamos sofrendo para amanhã, a nossa melhor opção era fazer bem o bastante para passar para o Q2 e não fazer nada depois disso. Fizemos três voltas rápidas para que pudéssemos verificar mais tarde que tudo está ok com o carro e agora é tentar fazer uma boa corrida.”

McLAREN
 
Fernando Alonso, 19º: “Nós entramos na classificação sabendo que nossas punições nos relegariam à última fila do grid. Então não havia muito para ganhar na classificação nesta tarde. Foi mais sobre ver com encontrar a maneira como o carro se comporta: usar os pneus e acumular quilometragem do motor sem motivo algum fez pouco sentido. Precisamos de alguma chuva e de caos para amanhã. Temos jogos de pneus novos, tanto para pista seca como no molhado, então vamos ver o que podemos fazer. Espero que possamos recuperar algumas posições na corrida.”
 
Jenson Button, 20º: “Tivemos uma falha na ignição no meu motor nesta manhã e tivemos de trocá-lo para garantir que tudo corra bem para amanhã, o que significou que não pude participar da classificação. O que acontecesse na classificação, eu fatalmente largaria em último em razão das minhas punições. Ainda assim, o competidor que há em mim quis sair e fazer o melhor possível. Completei poucas voltas no fim de semana, e sem qualquer simulação de corrida, sei que a corrida vai ser difícil para mim. Tem sido um fim de semana difícil, mas ainda assim estou ansioso para amanhã. É sempre divertido correr num circuito novo, e isso também vai ser emocionante porque você nunca sabe o que pode acontecer.”
Aí está a McLaren de Fernando Alonso, 19º no grid mexicano (Foto: Getty Images)
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube