F1
30/09/2018 09:59

Constrangido com vitória, Hamilton rasga elogios a “gentleman” Bottas e admite: “Ele merecia ganhar”

Lewis Hamilton estava soturno após vencer o GP da Rússia. Sempre inferior a Valtteri Bottas durante o fim de semana, o tetracampeão mundial ultrapassou o companheiro com ordens da equipe e o combinado de que a inversão seria efetuada mais tarde - não foi. Hamilton, então, ficou com a vitória e o comando da dobradinha
Warm Up / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
 Lewis Hamilton e Valtteri Bottas (Foto: AFP)
Lewis Hamilton venceu o GP da Rússia de 2018. Mas, neste domingo (30), não houve qualquer celebração após ele e Valtteri Bottas deixarem os carros após a dobradinha. Culpa do jogo de equipe da Mercedes, que ordenou que Bottas abrisse as portas para Hamilton com a promessa de uma devolução da ponta. Não aconteceu.
 
Hamilton ganhou e até tentou escapar de Paul di Resta, o piloto transformado em entrevistador, mas teve de falar. Nenhuma celebração. Mostrou ser simpático ao momento do companheiro e fez questão de elogiar aos montes o fim de semana de Bottas. No fim das contas, o que aconteceu, aconteceu. 
 
Um constrangido Hamilton conquistou a 70ª vitória de um campeonato quase resolvido, e Bottas teve de se contentar com um combinado que saiu muito caro. 
 
"Um dia difícil, porque Valtteri fez um trabalho incrível no fim de semana e foi um gentleman de verdade ao me deixar que eu passasse. Ele não está lutando pelo campeonato como eu estou", disse um soturno Lewis.
Lewis Hamilton e Valtteri Bottas (Foto: AFP)
"Foi um fim de semana ótimo para a equipe, eles fizeram um trabalho excepcional para manter essa diferença para a Ferrari. Conseguir a dobradinha normalmente é ótimo para todos, mas entendo a dificuldade que foi para Valtteri: ele merecia ganhar", seguiu.
 
"Estamos tentando ganhar os dois campeonatos, então hoje foi um esforço para a equipe. Embora a sensação não seja espetacular, sei que ele vai bem nas corridas que estão por aí", afirmou.

Sobre o incidente com Sebastian Vettel ainda na parte inicial da corrida, quando o piloto da Ferrari fez o chamado undercut e tomou a frente do rival, Hamilton seguiu com a mesma opinião de que foi acima do tom.
 
"Eu achei que ele mexeu para dentro e depois de novo [para fora], e quase me colocou no muro. Para mim, foi um movimento dobrado, mas que eles [os comissários] não viram isso. Felizmente, pude escapar do muro, e então passou a ser uma questão de quem iria frear mais tarde na curva seguinte. Acho que eu quis mais naquele momento", falou.
 
Deu ainda uma cutucada na Mercedes, que errou na tática e se viu ultrapassada.
 
"Não deveríamos ter estado naquela situação. Eu não entendo como estrategicamente nós terminamos naquela posição", encerrou.
 
Agora Hamilton tem 50 pontos de vantagem para Sebastian Vettel, mas a F1 não tem muito o que comemorar.