Ricciardo acredita que McLaren pode encostar nos líderes da F1 2022: “Ambição otimista”

Piloto australiano apontou margem de desenvolvimento da equipe de Woking para justificar otimismo. Lando Norris e o chefe da McLaren, Andreas Seidl, se mostraram mais céticos

FÓRMULA 1 2022: O QUE ESPERAR DO GP DE MIAMI + PORSCHE E AUDI VÃO ENTRAR? | Paddock GP #285

Já diria o poeta: sonhar é de graça. E isso Daniel Ricciardo tem feito no 2022 da Fórmula 1. Depois de um início tenebroso no ano, a McLaren se descolou do fundo do pelotão e já se consolida na briga para ser a melhor equipe do ‘resto’ do grid. O evidente aumento de performance do time de Woking impulsiona o pensamento otimista que o piloto australiano demonstrou adotar para o restante da temporada da categoria.

“É uma ambição otimista ser melhor do que o terceiro time do grid, porque as duas equipes de pontas certamente estão um passo à frente”, falou Ricciardo, que soma 11 pontos na F1 2022. “Mas ainda há muito o que aprender com esses carros e, naturalmente – não somente nós -, mas todos os times vão trazer melhorias. Até mesmo um time como a Mercedes, com a filosofia de carro deles, pode ‘vir à tona’ em algum ponto da temporada”, analisou.

“Penso que ainda há muita margem de desenvolvimento e melhorias. Não daquelas de um, dois décimos, mas sim as maiores: quatro, cinco décimos. É ambicioso porque, obviamente, a Red Bull e a Ferrari vão continuar a se desenvolver, então o alvo vai estar sempre se movendo para frente. Mas, definitivamente, olho para o copo meio cheio e podemos ainda achar um pouco mais de ritmo, no momento”, declarou.

Será que a sorte de Daniel Ricciardo – e da McLaren, em geral – vai virar de vez em 2022? (Foto: McLaren)

Se por um lado Ricciardo deposita fé que a McLaren pode encostar nos líderes, por outro, Lando Norris adota discurso mais cético. O companheiro de equipe do australiano ressaltou que um hipotético terceiro lugar seria “incrível”, mas também destacou a distância que a equipe de Woking tem, atualmente, para os times de ponta.

“Como um time, partindo de onde começamos, terminar o campeonato em terceiro seria incrível. Nós podemos começar a diminuir a distância, mas ainda assim, ela é muito grande com relação às equipes da frente para dizer que seremos melhores do que terceiro. Porém, o mais cedo que pudermos solidificar isso e tomar alguns passos em direção aos times de ponta, melhor. E se pudermos fazer isso pelo menos em algum momento desta temporada, isso é algo bom para se almejar”, afirmou Lando.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Por fim, o chefe da McLaren Andreas Seidl evitou esbanjar confiança exagerada – mas não negou que, diferentemente do início do ano, a equipe de Woking agora tem um MCL36 capaz de competir no pelotão da frente.

“Nunca estou muito confiante, porque sei que os carros de todos os times neste paddock está constantemente mudando. Mas estou, sim, confiante de que temos um carro e um pacote que é capaz de, a cada fim de semana, lutar por Q3 e bons pontos. E isso vai de encontro com um time forte com dois pilotos fortes”, finalizou.

A McLaren terá a chance de se consolidar ainda mais na temporada e se desgarrar de vez do ‘fundão’ no GP de Miami, que acontece neste fim de semana, entre os dias 6 e 8 de maio. A corrida, no domingo, está marcada para às 16h30 (de Brasília). O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as ações no inédito circuito americano de rua AO VIVO e em TEMPO REAL.

ALFA ROMEO É XODÓ DA FÓRMULA 1 NO COMEÇO DE 2022. MAS POR QUÊ?
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar