De olho no futuro da F1 “daqui a dez anos”, Prost clama por mudanças no conceito e compara: “Temos liberdade na F-E”

Tetracampeão mundial, Alain Prost entende que a F1 precisa trabalhar pensando no futuro. O francês sugeriu que há um comodismo entre as pessoas que comandam a categoria: “Ninguém quer mudança, esse é o problema”

Alain Prost é um dos maiores nomes da história da F1. Rival mais duro da carreira de Ayrton Senna, o francês tem um currículo extremamente vitorioso: 51 vitórias, 33 poles e quatro títulos mundiais durante uma carreira que durou 13 temporadas. Aos 60 anos, o francês agora é chefe da equipe e.dams-Renault na F-E, uma categoria que trouxe um novo conceito ao automobilismo mundial. E na visão de Prost, a F1 precisa pensar no futuro e também mudar seus conceitos para sair do comodismo e se reinventar como categoria rainha do esporte a motor.

“Eles querem sempre mudar algo, mas não trabalham exatamente no rumo que devem, talvez seja preciso mudar o conceito. Há muitas coisas pequenas, regulamento técnico, problema com o orçamento, tudo. E tudo isso poderia se resumir em: ‘onde você quer estar daqui a dez anos?’”, questionou o ex-piloto, que além de chefe de equipe na F-E também é embaixador da Renault na F1.

Prost entende que a F1 precisa sair do comodismo. E comparou a categoria à nova F-E (Foto: Getty Images)

Prost sugeriu que as pessoas que comandam a F1 estão acomodadas, diferente do que acontece hoje, em sua opinião, na F-E. “A F1 está estabilizada, e quando isso acontece, ninguém quer mudança, esse é o problema”, disse. “Nós temos reuniões, reuniões e reuniões e todo mundo está tentando trazer algo, temos muita liberdade”, salientou.

Por fim, o tetracampeão também deu a entender que há muito egocentrismo dentro da F1, algo que impede o crescimento sustentável do esporte como um todo. “Temos de defender os mesmos interesses. Às vezes, a F1 precisa pensar nisso. E essa não é uma boa qualidade das pessoas que trabalham na F1”, finalizou.

A MAIS EQUILIBRADA

A temporada 2015 do Mundial de Motovelocidade é um verdadeiro presente aos fãs do esporte a motor. 12 dos 25 pilotos do grid da MotoGP são donos de títulos mundiais — o que representa o maior número de campeões já reunidos em um grid do certame. Além disso, sete desses pilotos já venceram corridas na divisão principal, somando entre eles um total de 169 triunfos, o que representa o maior número de vitórias acumuladas na classe rainha em um único grid

BAITA SUSTO

Helio Castroneves sofreu um forte acidente durante a quarta-feira (13) de testes da Indy para as 500 Milhas de Indianápolis. Logo na primeira hora do treinamento, o piloto perdeu o controle do carro na curva 1, bateu no muro e voou de forma impressionante aterrissando apenas na curva 2 com bastante força. Apesar da cena chocante, Castroneves conseguiu deixar o carro sozinho. Logo na sequência, o brasileiro encaminhado para o Centro Médico da pista

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar