De olho no público jovem, equipes pressionam Ecclestone para colocar F1 na era da internet

Stefano Domenicali, chefe da Ferrari, revelou que as equipes estão pressionando Bernie Ecclestone para aumentar a presença da F1 na Internet. Meta é atingir o público jovem

 A cobertura completa do GP do Bahrein no GRANDE PRÊMIO
 As imagens do domingo da F1 no Bahrein
icone_TV  Automobilismo na TV: a programação do fim de semana

Stefano Domenicali, chefe da Ferrari, revelou que os times da F1 estão pressionando Bernie Ecclestone para aumentar a presença do Mundial na internet. De acordo com o dirigente, meta é atingir o público jovem.
 
Segundo um levantamento feito pela agência de notícias Bloomberg, o site oficial da F1 é apenas o 39º mais popular entre os esportes rivais, superado pelo futebol egípcio e pela luta norte-americana. 
Domenicali contou que equipes estão tentando convencer Ecclestone a melhorar presença da F1 na Internet (Foto: Getty Images)
Ainda de acordo com a publicação, Ecclestone sempre resistiu em popularizar o esporte na internet como medida de proteger os direitos de transmissão das emissoras de TV pelo mundo. 
 
Na visão de Domenicali, entretanto, a F1 está ficando para trás, já que acredita que os jovens não se interessam por assistir 1h30 de corrida e querem apenas ver os destaques da prova.
 
“A geração jovem quer ver o esporte de uma maneira diferente – eles não querem ver uma corrida inteira por 1h30”, defendeu. “Este é um desafio que precisamos enfrentar”, comentou, acrescentando que os times “estão perto” de convencer Ecclestone a mudar sua posição.
 
“As pessoas têm uma maneira mais impulsiva de viver”, avaliou o chefe da Ferrari. “Nós precisamos ser capazes de nos conectar com elas”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube