Depois de 12 corridas e 17 pontos, diretor da Honda diz que encontrou fraqueza do motor: “Queremos mudar isso”

Diretor de competições da Honda, Yasuhisa Arai afirmou que a montadora nipônica já identificou a fraqueza de seu motor V6 híbrido e está trabalhando para corrigir o problema para 2016

O retorno à F1 não saiu exatamente como planejado pela Honda. Passadas as primeiras 12 provas da temporada 2015, a McLaren somou apenas 17 pontosseis com Jenson Button e 11 com Fernando Alonso — e ocupa a nona colocação no Mundial de Construtores, à frente apenas da pequena Manor Marussia.
 
Buscando um caminho para melhorar a performance para o próximo ano, a Honda agora foca em aprimorar o ERS, o sistema de recuperação de energia dos atuais motores V6 híbridos.
Yasuhisa Arai afirmou que a Honda já identificou fraqueza do motor V6 (Foto: McLaren)
Diretor de competições da Honda, Yasuhisa Arai afirmou que a montadora já identificou sua maior fraqueza e assegurou que o problema não vai se repetir no próximo ano.
 
 “Nós já encontramos onde está nosso ponto fraco na unidade de potência e já começamos, para a próxima temporada, os programas”, anunciou Arai. “Como time, devemos dar nosso melhor como McLaren-Honda, então sei onde há uma fraqueza na unidade de potência, e, além disso, a McLaren também faz seu melhor para fazer um bom carro”, seguiu.
 
Ainda, o dirigente destacou que a Honda quer ver evolução em seu projeto ao longo de todas as etapas restantes da temporada 2015.
 
“Não posso dizer nada sobre as fichas de desenvolvimento futuras desta temporada, mas nosso ponto fraco está na implantação, o que os dois pilotos já sabiam”, lembrou. “É muito difícil. Claro, nós queremos mudar isso para o próximo ano, mas nós queremos uma pequena melhora nisso a cada corrida”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube